Você está aqui: Página Inicial > Extensão > Projetos de Extensão > Projetos Multidisciplinares

Projetos Multidisciplinares

por Comunicação Social da Reitoria publicado 08/12/2015 16h46, última modificação 31/03/2016 18h22
Veja os projetos de Extensão Multidisciplinares.
1) Nome do Projeto: Xadrez como ferramenta pedagógica e social
Coordenador: Fabiano de Oliveira Prado
Campus: Itaperuna
Resumo: Através do projeto "Xadrez uma ferramenta pedagógica" pretende-se estimular o uso deste jogo como ferramenta de ensino pedagógico com intuito de auxiliar o aluno no desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático, atenção, concentração, memória e criatividade. Propiciando o contato da comunidade com um esporte não tão conhecido na região, busca-se potencializar o bom desempenho escolar dos alunos, uma vez que, através do conhecimento e experiência no raciocínio lógico, o aluno poderá melhorar seu aprendizado de forma geral. Aumentando assim, a interação da comunidade com o Instituto Federal Fluminense campus Itaperuna através de torneios e aulas abertas a comunidade.

 

2) Nome do Projeto: Educação e Reintegração Social: Projeto de Letramento, Profissionalização e Inclusão Social de Dependentes Químicos.
Coordenador: Jercia Trindade de Oliveira
Campus: Reitoria
Resumo: Este trabalho compreende que a dependência química além de causar ao usuário, diversos danos orgânicos e psíquicos, pode comprometer a vida social do indivíduo, acarretando além de sua exclusão social, o prejuízo no desempenho de atividades que envolvam principalmente as relações interpessoais, como no trabalho e na escola Diante dessa realidade o projeto destina-se a trabalhar com aproximadamente 30 sujeitos dependentes químicos, atendidos pelo CAPS ad (Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas) que estejam em processo de reabilitação, com atividades em grupo, cursos FIC da Educação de Jovens e Adultos e Letramento do IFF. Acredita-se que o uso do grupo e dos cursos FIC, possibilitará o trabalho de temáticas e ações de autocuidado, da prevenção de doenças, espaço potencial de escuta e um ambiente facilitador de desenvolvimento de potencialidades, trocas sociais, construção de perspectivas de mudança, visando à autonomia do indivíduo e sua reintegração social e profissional possibilitando sua qualificação e maiores possibilidades de retorno ao mercado de trabalho.

 

3) Nome do Projeto: Slackline: Uma fita como ponte para a educação através da aventura
Coordenador: Suellen Aparecida Chrisostomo da Silva
Campus: Macaé
Resumo: A educação é uma área que abrange inúmeras discussões, assim o principal papel que desempenha é o desenvolvimento das pessoas, da sociedade, proporcionando assim uma qualidade que garanta a formação de cidadãos autônomos, críticos e participativos, capazes de atuar com competência, dignidade e responsabilidade na sociedade em que vivem (Brasil, 1998). Segundo Cássaro (2011), a utilização de ambientes naturais na prática de atividades de aventura é um fenômeno que vêm atraindo a atenção de um número crescente de pesquisadores, notadamente aqueles ligados aos estudos do lazer e esporte, dentre eles Uvinha (1996 e 2001), Brunhs (1997) e Marinho (1999). Dentre das inúmeras manifestações da cultura corporal, destacam-se nos dias atuais, as atividades de aventura que apresentam extensas possibilidades na área educacional, dentre elas, a prática do Slackline, cujo potencial educativo pode ser muito extenso, principalmente porque facilita situações educativas com experiências pouco habituais, apresentando um forte caráter motivador, favorecendo situações carregadas de emoção, significado e intenção. Este projeto visa não apenas a prática do Slackline, mas também demonstrar a importância do conhecimento de conceitos da física para a prática desse esporte, e, com isso, fazer com que esses jovens identifiquem que há aplicabilidade, no dia a dia, do que é visto em sala de aula. Atualmente o Projeto conta com uma estrutura física instalada no pátio do IFF campus Macaé, conforme solicitação e orientação da equipe do Projeto. Durante a execução, em 2013, a equipe participou das atividades descritas abaixo: - Participação nas Reuniões de Organização da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, na Casa da Ciência (UFRJ/RJ), no Núcleo de Pesquisa Multidisciplinar (NUPEM – UFRJ/Macaé) e na Secretaria de Ciência e Tecnologia Macaé. - Participação, a convite da organização, da FENC (Feira de Novos Cientistas), que aconteceu no Colégio Casulo, em Rio das Ostras. - Participação, a convite da organização, do 3° Concurso Jovem Inovador, que aconteceu no Colégio Castelo, em Macaé, no qual o Projeto foi premiado na Categoria “Melhores Projetos do Ensino Médio”. - Apresentação na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de Rio das Ostras. - Apresentação na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de Macaé. - A apresentação do Projeto foi destaque na Inauguração do Laboratório de Pesquisa e Inovação em Ciências do Esporte UFRJ - campus Macaé. O Projeto foi destaque na mídia local, conforme links abaixo: http://www.macae.rj.gov.br/noticias/leitura/noticia/slackline-agita-a-semana-nacional-de-ciencias-e-tecnologia http://www.macae.rj.gov.br/noticias/leitura/noticia/inaugurado-laboratorio-de-pesquisa-do-esporte-da-ufrj-no-immt http://portal.iff.edu.br/campus/macae/noticias/projeto-e-destaque-em-evento-do-municipio http://portal.iff.edu.br/campus/macae/noticias/projeto-de-extensao-e-premiado-em-concurso http://portal.iff.edu.br/campus/macae/noticias/alunos-participam-da-semana-de-ciencia-e-tecnologia

  

4) Nome do Projeto: Luditur et Discitur – o xadrez como instrumento pedagógico
Coordenador: Henrique Rego Monteiro da Hora
Campus: Bom Jesus
Resumo: O xadrez é definido em três esferas diferentes. É considerado Esporte, Arte e Ciência. Ele é considerado esporte pois possibilita a competição entre seus adeptos, na realização de campeonatos É considerado, sem dúvida, como Arte pois é uma forma de expressão da criatividade humana, em criação de combinações e estimula à imaginação, e por fim, é considerado Ciência por envolver diversas formas de cálculo, por ser estudado e por necessitar de compreensões metodológicas. Há mais livros de xadrez do que todos os outros esportes somados. Assim sendo, a prática regular de xadrez por meio dos alunos do IFFluminense possibilita o desenvolvimento extracurricular de competências altamente desejáveis ao cidadão, como capacidade de julgamento, visão abstrata, análise lógica e tomada de decisão factual. É sabido ainda que a prática regular de xadrez eleva todo os índices escolares, e não somente em física e matemática, pois as características desenvolvidas pela prática do xadrez, como concentração e disciplina, são benéficos para a vida estudantil de modo holístico, e não particular.

  

5) Nome do Projeto: MEDITAÇÃO LAICA EDUCACIONAL
Coordenador: Alberto Carlos Paula de Souza
Campus: Macaé
Resumo: O presente projeto de Meditação na Educação pretende aplicar e ensinar a técnica da Meditação Laica Educacional. Esta não trata somente da prática da meditação mas da sua inserção dentro da realidade escolar. O projeto prevê a oferta de oficina contínua de meditação com duração de 15 a 30 minutos, ofertado em horário de contra-turno, para alunos, professores, servidores e pessoas envolvidas na realidade escolar, levando em conta: A Lei de Diretrizes e Bases para a Educação Nacional em vigor (9394/96) e os mais recentes princípios da UNESCO para Educação do Século XXI. Unido a essa contextualização está atécnica da meditação laica que com uma prática relativamente pouco frequente – considerando todo o contexto do calendário e do currículo escolar – apresenta resultados surpreendentes comprovados na pesquisa feita e publicada no livro "Meditação Laica Educacional para uma Educação Emocional" (Rato,2011). O livro justifica cientificamente os resultados da prática da Meditação Laica na escola e descreve como ela pode ser um instrumento de desenvolvimento da inteligência emocional no aluno e, ainda, o quanto isso é necessário na realidade atual da evolução tecnológica para a Educação para o século XXI. Não se trata de um conhecimento clássico mas de uma vivência transformadora que deve se iniciar a partir do praticante, repercutindo na melhoria da qualidade de vida e da inter-relação pessoal no ambiente escolar. O projeto prevê ainda a oferta de um curso de extensão ofertado a uma escola de rede municipal de Macaè visando promover a empregabilidade da meditação no contexto escolar. Travis & Shear (2010) admitem que pelo fato das práticas de meditação estarem imersas em diferentes culturas e tradições em vários lugares mundo tornou-se necessário realizar uma classificação e uma análise objetiva dessa prática de modo a melhor compreender seus mecanismos ou efeitos clínicos.Utilizaram-se então da neurociência que provê a linguagem do funcionamento do cérebro para discutir as diferentes práticas de meditação resultando num estudo que dividiu os processos de meditação em três tipos: a ―atenção focada: que consiste em focalizar a atenção num objeto; b ―monitoramento aberto (ou atenção plena por alguns autores): em que o sujeito se monitora para não reagir ao conteúdo de experiências que se passam durante a meditação de modo a criar uma consciência reflexiva sobre seus padrões emocionais e cognitivos; c ―auto-transcendência automática: que vem a definir uma classe de meditação que se distingue da atenção focada e do monitoramento aberto que de alguma maneira impedem a mente de transcender seus próprios processos. Portanto, apesar de estarmos tangenciando um conceito carregado de simbolismos religiosos e espirituais nos quais também a prática da meditação pode estar encerrada, cabe ressaltar que a denominação "laica" define a proposta de empregabilidade das técnicas meditativas, isentadas de seu vínculo e apologia religiosos,conforme a proposta e metodologia consagrada já desenvolvida pela pesquisadora Claudia Rato em seu livro " Meditação Laica Educacional para uma educação emocional", com o qual realizaremos uma parceria de cooperação técnica.

  

6) Nome do Projeto: Jogos como mídia na educação patrimonial
Coordenador: Daniel Vasconcelos Correa da Silva
Campus: Quissamã
Resumo: O projeto pretende desenvolver e disponibilizar para a população adolescente de Quissamã, jogos eletrônicos como meio de apresentar a importância de se preservar, recuperar e admirar patrimônios naturais, históricos e culturais de Quissamã. Deve ser ressaltado que tais bens patrimoniais precisam ser encarados como espaços de convívio de pessoas e construção de identidade coletiva. As narrativas dos jogos irão se passar, prioritariamente, em quatro cenários vinculados a patrimônios materiais consagrados de Quissamã: Capela de Nossa Senhora do Carmo, reconhecida como edificação mais antiga de Quissamã; Casa Mato de Pipa, considerada casa mater do município, por ter influenciado a arquitetura das demais edificações locais; Engenho Central de Quissamã, reconhecido como o primeiro engenho em regime de cooperativa construído na América Latina; Casa Rosa, sede da chácara cujo terreno é atualmente ocupado pelo campus Quissamã. Considerando cada um desses bens patrimoniais, a proposta é de construir jogos cuja a experiência vivida pelo jogador contemple possíveis ameaças a esses patrimônios. A interação do jogador com o ambiente do jogo deve oferecer respostas as suas ações, de forma a desenvolver no adolescente sensibilidade quanto à importância da preservação patrimonial. Uma vez que esse jogos criem nos jovens a importante noção de pertencimento, o projeto espera transformar a relação da população com os patrimônios locais de forma a garantir sua salvaguarda, e esse é sem dúvida o impacto social mais relevante desse trabalho. Esse projeto dá continuidade à ação de educação patrimonial que é fruto da parceria entre o IFFluminense e o IPHAN/MINC [3], e recebeu menção de destaque no Encontro de Extensão do IFFluminense em 2014. Atualmente a equipe já desenvolveu dois jogos de salvaguarda patrimonial.
7) Nome do Projeto: Conscientização ecológica por meio de games envolvendo o patrimônio natural de Quissamã
Coordenador: Luiz Cesar Ali Novaes Faria
Campus: Quissamã
Resumo: Este projeto visa desenvolver e disponibilizar, primariamente para a população adolescente de Quissamã, jogos eletrônicos com a temática da preservação ambiental como meio de apresentar a importância de se conservar, recuperar e admirar os patrimônios naturais, históricos e culturais de Quissamã. O patrimônio natural constitui o primeiro e mais óbvio espaço de convívio das pessoas e, delimitado por marcos visuais, encontra-se na base construção da identidade coletiva de um local. Além disso, o meio ambiente manifesta-se em diversos aspectos de fundamental importância para os indivíduos: a questão climática e seus impactos socioeconômicos; a preservação das espécies nativas contra a ameaça de extinção e a relevância da variedade genética; a caracterização da flora local e dos costumes locais envolvendo seu consumo, cultivo ou extração. Pretendemos criar pelo menos dois jogos: um utilizando gráficos 2D, com jogabilidade simples, onde os conceitos de clima e meio ambiente serão abordados; outro retratando a flora de Quissamã, em seus contextos biológico, cultural, culinário e farmacológico. As narrativas deste segundo jogo irão se passar, prioritariamente, em quatro cenários digitais - já em fase de desenvolvimento pelos alunos do projeto “Jogos como mídia na educação patrimonial” - vinculados a patrimônios materiais consagrados de Quissamã: Capela de Nossa Senhora do Carmo, Casa Mato de Pipa, Engenho Central de Quissamã e Casa Rosa. Considerando cada um desses bens patrimoniais, bem como o patrimônio natural do município, nossa proposta é de construir jogos que delimitem a importância da salvaguarda da própria natureza como uma ação de vital alcance para o cuidado com a natureza e o bem estar da população. Esse projeto dá continuidade à ação de educação patrimonial que é fruto da parceria entre o IFFluminense e o IPHAN/MINC [3], e integra um conjunto de iniciativas desenvolvidas pela equipe do Laboratório de Computação Física do campus Quissamã, responsável pela criação de dois jogos de salvaguarda patrimonial.
8) Nome do Projeto: "Experimentando" a Microbiologia
Coordenador: Marianna Xavier Machado
Campus: Itaperuna
Resumo: A Microbiologia é a ciência que estuda os microrganismos, ou seja, os seres vivos de dimensões microscópicas, bem como seu papel no mundo, em relação à sociedade humana, ao corpo humano e ao meio ambiente. Existe uma tendência em associar estes organismos somente a doenças graves como a AIDS, as infecções, ou a processos como a deterioração de alimentos, entretanto, os microrganismos são em sua maioria, fornecedores de contribuições cruciais para o bem estar dos habitantes do mundo. Em geral há uma falta de integração do conteúdo apresentado em sala de aula e o cotidiano do aluno dificultando o processo de ensino aprendizagem e o interesse na disciplina de Ciências. A Microbiologia é muitas vezes negligenciada pelos professores que atuam no ensino fundamental devido à complexidade de se trabalhar com organismos invisíveis a olho nu. Sendo a escola um espaço formativo e a educação uma prática de formação da pessoa, é necessário que este espaço não se limite somente ao repasse de informações sobre um determinado assunto, mas tenha a missão de contribuir para que o aluno desenvolva habilidades e competências que lhe permitam selecionar, criticar, comparar, elaborar novos conceitos a partir dos que se tem. Assim, espera-se com o projeto fornecer noções teóricas aliadas as atividades práticas de Microbiologia para os alunos do nono ano do ensino fundamental de uma escola da rede pública municipal do município de Itaperuna, com o objetivo de gerar um interesse pela disciplina e proporcionar uma visão ampla e crítica acerca dos microrganismos.
9) Nome do Projeto: Menos rede social e mais esporte radical
Coordenador: Marcus Cardoso da Silva
Campus: São João da Barra
Resumo: Na perspectiva interdisciplinar este projeto aborda a prática do Slackline e Skate, como rica de criação e valorização do ser-natureza, por ser propícia no processo de formação humana numa dimensão lúdica, crítico-humanizadora na escola pública. O objetivos é o estabelecimento da prática do slackline e skate no Campus entrelaçada ao aprendizado de conhecimentos variados.
10) Nome do Projeto: Energia solar fotovoltaica para captação de água aplicada à agricultura familiar.
Coordenador: Plínio Rodrigues Rosa Barreto
Campus: Itaperuna
Resumo: O projeto consiste em integrar uma solução para captar água de poços artesianos, utilizando energia solar fotovoltaica, observando a eficiência energética e a relação custo benefício, a partir do dimensionamento e especificação de equipamentos disponíveis no mercado, tais como: painéis fotovoltaicos, controladores de carga e eletrobombas. O conhecimento adquirido pela equipe será transferido para o público através de um curso ou oficina e exposição. Adicionalmente será desenvolvido e distribuído um aplicativo para dispositivos móveis compatíveis com o sistema operacional android, com o objetivo de auxiliar o público no dimensionamento do sistema, a partir de parâmetros como profundidade do nível de água no poço, altura de elevação da superfície até o reservatório, comprimento da tubulação e vazão diária.
11) Nome do Projeto: Economia de Energia: Uma Necessidade Que Deve Ser Abraçada Por Todos
Coordenador: Jonathan Velasco da Silva
Campus: Campos Guarus
Resumo: É sabido por todos que atualmente há uma crise no que diz respeito a geração de energia elétrica no nosso país, uma vez que grande parte da geração desta energia vem de uma única fonte, a hidráulica. Esta, por si só, não tem sido suficiente para atender ao desenvolvimento do país. A situação tem se agravado principalmente em função da seca nos últimos dois anos, que tem ocasionado uma baixa dos volumes de água nos reservatórios das usinas hidrelétricas. Neste sentido, há a necessidade urgente de utilização de outras fontes de energia como as térmicas, que utilizam derivados de petróleo, e que têm um custo de geração bem mais elevado que a hidráulica, causando assim, um maior valor por Kwh gerado, provocando um aumento nas contas de energia da população. Recentemente foram aprovados aumentos que chegam a 30% nas contas de energia, provocando estranheza, insatisfação e manifestações populares em função deste contexto. Esse cenário por si só já aponta para a necessidade de preocupação quanto à economia e conservação de energia. Neste sentido, há a necessidade urgente de realização de ações/projetos de intervenção que se proponham a conscientizar a população que a economia de energia é um grande desafio na atualidade. Pretende-se, assim, com este projeto, realizar um levantamento de como vem ocorrendo o consumo de energia nas residências dos moradores da região de Guarus. A proposta é realizar um breve levantamento dos equipamentos que a população possui em suas casas, e a partir desses dados, elaborar um material didático-pedagógico com propostas de redução do consumo de energia, alertando-os que é possível minimizar o consumo, sem perder o conforto que esta oferece. Junto ao material construído, serão elaboradas palestras e mini-cursos, com utilização de maquetes e simulações que serão ministradas nas escolas estaduais e municipais da região de Guarus, podendo ser levadas também a outras regiões.
12) Nome do Projeto: Construindo Cidadãos
Coordenador: Emanuele da Silva Goulart Fernandes
Campus: Campos Guarus
Resumo: O projeto “Construindo Cidadãos” trabalhará com juvenis do orfanato “PROJETO ACONCHEGO” e do distrito de Guarus que possuem de 10 a 15 anos. O objetivo principal é o desenvolvimento harmônico das faculdades físicas, mentais e sociais. Esta é a idade das mudanças, e na maioria das vezes, as crianças não estão preparadas para o fato. O projeto envolverá o juvenil em grupo próprio à sua idade, encher sua adolescência de muitas atividades ao ar livre e ajudar a atravessar melhor, a difícil fase da puberdade.
13) Nome do Projeto: Criação de um Museu Paleontológico através da impressora 3D como recurso tecnológico para a prática de ensino-aprendizagem
Coordenador: Francisco Alves de Freitas Neto
Campus: Itaperuna
Resumo: A obtenção do conhecimento está relacionada intimamente com a prática e a visualização dos objetos de estudo ao qual o discente é apresentado. Isto quer dizer que o aluno não somente precisa saber a razão de aprender o conteúdo, como também deve ter contato com o objeto estudado sempre que possível para que a aprendizagem seja concreta. Diversas tecnologias buscam facilitar esse processo, tais como a realidade aumentada e a realidade virtual. Estas possuem grande valor, pois possibilitam o contato do discente com o conteúdo mesmo estando distante destes. Porém tais tecnologias ainda estão limitadas à apenas o sentido da visão. Tocar nos objetos, sentir as suas proporções em um modelo em escala tangível, podem facilitar o processo de aprendizagem. Pode-se ainda potencializar este fundamento se o grupo que busca o conhecimento for de deficientes visuais. Tais fundamentos de experimentação são constantemente relatados pelos discentes quando um professor os levam à um museu da área específica. A sensação de experimentação, de participação e de imersão são fatores importantíssimos para a fixação do conhecimento. A tecnologia de impressão 3D tem o potencial de “materializar” estes acervos a um baixo custo de produção, transformando os arquivos digitais em réplicas de plástico, com características suficientemente próximas aos originais, capazes de transmitir as experimentações de outros sentidos e perspectivas que só seriam possíveis com o deslocamento até a instituição representada pelo próprio museu. Especificamente em cidades afastadas de grandes centros como as do Noroeste Fluminense no estado do Rio de Janeiro, tal como Itaperuna, a dificuldade de acesso aos tradicionais museus brasileiros é muito grande, sejam por questões geográficas ou sociais que acabam por inviabilizar o professor de realizar tais visitas necessárias para ampliar o conhecimento do aluno. Portanto, este projeto tem o interesse de demonstrar o potencial que a tecnologia de impressão 3D possui para a educação, através da criação de um museu Paleotológico utilizando peças de plástico como material de exposição, todas confeccionadas pelos alunos bolsistas do projeto.
14) Nome do Projeto: Café Filosófico
Coordenador: Joao Luiz Farah Rayol Fontoura
Campus: Macaé
Resumo: Estudar a história dos valores e crenças mais interessantes aos próprios alunos, que os sugerirão espontaneamente. Divisão dos alunos interessados em quatro turmas, organizadas de acordo com o tema proposto, para debate e pesquisa sobre o tema durante um bimestre cada turma, e posterior apresentação dos resultados à comunidade.
15) Nome do Projeto: Escrevendo o futuro
Coordenador: Priscila Mattos Monken
Campus: São João da Barra
Resumo: Argumentação: a produção de textos e sua relação com a expressão "leitura de mundo". Intertexto e contexto: modos de escrever o mundo contemplando estruturas do texto - frase, oração, período, parágrafo. Coesão e coerência textual. Noções de gênero textual. Leitura, escrita e re-escrita. Oralidade e escrita. Interpretação de textos. Molduras ou suportes textuais: tipos de correspondência, comunicação. Dissertação, argumentação, descrição e narração. Práticas textuais: paráfrases, resumos, citação.
16) Nome do Projeto: Casa dos Insetos: Popularização e Divulgação Científica Sobre a Entomologia e o Controle Biológico de Pragas
Coordenador: Luciano Rezende Moreira
Campus: Bom Jesus
Resumo: Em que pese todos os avanços científicos e tecnológicos na agricultura, responsáveis pelo incremento da produção agrícola, ainda vigora um modelo dependente de insumos químicos e práticas insustentáveis a longo prazo. A agricultura convencional e os seus métodos de controle de pragas baseados no uso de agroquímicos geralmente provocam impactos negativos na ambiente, no produtor e no consumidor, tornando necessário a busca de novos métodos para equacionar as limitações e problemas da agricultura industrial moderna. Portanto, o presente trabalho propõe a constituição de um museu entomológico, com a constituição de uma coleção entomológica e a criação massal de inimigos naturais (predadores e parasitóides) visando a popularização do uso dos insetos no controle biológico e a liberação destes insetos benéficos em sistemas agroflorestais ou pequenas propriedades agrícolas onde predomina a agricultura do tipo familiar, avaliando sua eficiência e eficácia no combate a pragas de forma sustentável, no Vale do Itabapoana, região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro.
17) Nome do Projeto: ESTUDO DOS ESPAÇOS DE EVENTOS NA CIDADE DE CABO FRIO
Coordenador: Karla Maria Rios de Macedo
Campus: Cabo frio
Resumo: A realização do projeto será estruturada em duas etapas. Primeiramente será realizado o mapeamento dos espaços de eventos do município de Cabo Frio identificando a localização, características e tamanho dos espaços disponíveis para realização de eventos na cidade. O resultado dessa etapa será a criação de um espaço virtual/blog para hospedar as informações levantadas, de modo que os interessados possam ter acesso as mesmas para assessorar o planejamento de seus eventos. Posteriormente será realizada a capacitação dos gestores e demais responsáveis pelos espaços de eventos mapeados na etapa anterior sobre a recente norma ISO 20121, que trata da Gestão de Sustentabilidade em Eventos.
18) Nome do Projeto: Divulgação do patrimônio local e da pesquisa através da Wikipédia: o uso de tecnologias educacionais na multiplicação do conhecimento 
Coordenador: Fernanda Lima Rabelo 
Campus: Maricá
Resumo: O Projeto “Divulgação do patrimônio local e da pesquisa através da Wikipédia: o uso de tecnologias educacionais na multiplicação do conhecimento” busca desenvolver na comunidade escolar do município de Maricá novas práticas educacionais com a utilização de tecnologias, especialmente a pesquisa e inserção de conhecimento, no site Wikipédia. A partir das ações coordenadas pelos docentes, o conhecimento local poderá ser formulado, reformulado e inserido na web, posicionando o educando de forma ativa na construção do conhecimento, interagindo com sites de divulgação do conhecimento. O objetivo é, principalmente, divulgar o conhecimento local, a partir das ações de pesquisa da História, Literatura e da sociedade maricaense, com compartilhamento destas informações por meio do site Wikipédia. Com estas ações, busca-se atingir a comunidade escolar da mesorregião de atuação do Campus, facilitando também o conhecimento e reconhecimento da região, e contribuindo para a divulgação de um conhecimento embasado e para o compartilhamento de experiências para futuras ações de pesquisa. 
19) Nome do Projeto: Hidroponia, compostagem e piscicultura: Uma relação sustentável no contexto da politecnia. 
Coordenador: Andre Felipe Figueira  
Campus: Maricá
Resumo: O litorâneo município de Maricá possui um vínculo forte com a piscicultura marítima e o município agrega investimentos financeiros para o desenvolvimento econômico da região. O advento do referido desenvolvimento interfere no crescimento populacional. Desta forma, torna-se necessário adequar a educação do município para uma nova realidade, de consumo alimentar mais consciente, que valorize a produção doméstica de alimentos e seu consumo livre de agrotóxicos. O ensino politécnico do IFF campus Maricá permite que se valorize instrumentos incrementadores de conhecimento, por meio de ações e projetos, que visem contemplar uma série saberes no educando. Com isso, um sistema de hidroponia será montado ao lado do tanque de peixes já presente no local para que se aproveite os desejos como nutriente para hortaliças. De maneira paralela à piscicultura, um sistema de compostagem será montado de forma a aproveitar o chorume gerado pelo processo para alimentar o mesmo sistema hidropônico. O projeto de extensão tem como objetivo disseminar comportamento de consumo mais racional aos educandos de algumas escolas municipais do município. 
20) Nome do Projeto: Cine Debate Maricá 
Coordenador: Daniela Garcia Bueno  
Campus: Maricá
Resumo: Pensando no tripé: ensino, pesquisa e extensão, este projeto surge como uma tentativa de suprir a lacuna de uma programação audiovisual no Município de Maricá. Atualmente com 127.461 habitantes, a cidade não possui nenhuma sala de cinema ou projeção de filmes. Essa lacuna cultural impede que a população tenha acesso a um circuito cinematográfico, seja ele, comercial como a maioria das salas existentes nos grandes centros ou outros gêneros que abordem temas mais complexos. Para atender a comunidade local e o público jovem em formação, este projeto se destina a preencher parte desse vazio cultural do município. De caráter extensionista, o Projeto "Cine Debate Maricá" prevê dois momentos fundamentais para o seu desenvolvimento: uma etapa inicial onde o público atendido serão de alunos do ensino médio da rede pública. Na fase seguinte, o Cine Debate será aberto à toda comunidade local. Os encontros se dão por meio de exibições cinematográficas, que abordem temas pré estabelecidos mediados pela comissão organizadora do projeto e convidados. Não há intenção de fazer uma análise sintática ou a decodificação minuciosa do cinema, mas estabelecer um espaço de diálogo entre o público e as obras, assumindo o caráter critico social por meio da sétima arte, contribuindo para a formação do olhar estético da comunidade maricaense no futuro. 
registrado em: , ,