Você está aqui: Página Inicial > Extensão > Projetos de Extensão > Projetos na área da Educação

Projetos na área da Educação

por Comunicação Social da Reitoria publicado 08/12/2015 15h48, última modificação 31/03/2016 18h17
Veja os Projetos de Extensão do IFFluminense na área da Educação.
1) Nome do Projeto: Descobrindo as consequencias das escolhas certas
Coordenador: Lauanna Malafaia da Silva Alves
Campus: Campos Guarus
Resumo: O projeto Descobrindo as consequências de fazer as escolhas certas é um projeto de ação estratégica, descritivo e exploratório do tipo pesquisa ação, que visa implementar um trabalho socioeducativo e preventivo, na área de Infecção Sexualmente Transmissíveis /AIDS, Drogas e Consciência Profissional , nas comunidades próximas ao Campos Guarus, atendendo aos alunos e pessoas da própria comunidade. Trabalhamos com material didático informativo, realizamos eventos, palestras, peças, reuniões, montagem de stands e ferramentas de tecnologias de informação. Contamos com o apoio e parceira da equipe da Coordenação de Atendimento ao Educando, Coordenação do Departamento de Saúde e Diretoria do Campus.

 

2)  Nome do Projeto: Produção e aplicação de materiais didáticos para alunos com deficiência visual na área de Matemática
Coordenador: Marcia Valéria Azevedo de Almeida Ribeiro
Campus: Campos Centro
Resumo: Partindo do pressuposto de que a deficiência visual não impede que o aluno mobilize suas capacidades cognitivas na produção de conceitos que sejam significativos e que a utilização de material concreto facilita o seu aprendizado, o presente projeto tem como objetivo destacar a importância da construção e aplicação de materiais didáticos especializados para deficientes visuais, voltados para o ensino de Matemática. No plano legal, a escola deve buscar adaptar-se às novas diretrizes, permanecendo atenta às necessidades educativas dos alunos, identificando suas principais dificuldades e buscando criar alternativas que proporcionem a inserção desses sujeitos em processo de aprendizagem ao contexto escolar. No caso específico dos deficientes visuais, cabe à escola e seus professores desenvolverem condições instrumentais de acesso aos saberes considerados essenciais para que este aluno avance na construção dos conhecimentos. Os materiais didáticos servem de suporte para a superação das dificuldades e podem ser usados, em sala de aula, por todos os alunos de forma integrada, promovendo efetivamente a educação inclusiva e uma escola de qualidade para todos. A construção do material de apoio acompanha as necessidades especiais dos alunos e a utilização desses tem se revelado como um diferencial no processo de escolarização dos alunos com deficiência visual. É fundamental que os professores se preparem para enfrentar os desafios da educação inclusiva, construindo uma escola que reconhece e valoriza as diferenças e respeita as necessidades individuais, sendo assim o presente projeto também tem como objetivo oferecer cursos de capacitação para professores da rede pública de ensino com a intenção de orientá-los no que diz respeito à preparação e aplicação de materiais didáticos especializados para alunos deficientes visuais. O projeto de extensão visa ir além dos muros da escola, fazendo com que as ações desenvolvidas cheguem à comunidade externa para dar assistência em suas necessidades e anseios, buscando alternativas de trabalho que superem os desafios da educação inclusiva.

 

3) Nome do Projeto: Biologia no Cotidiano
Coordenador: Alex Garcia Marca
Campus: Itaperuna
Resumo: Desde 2012 o projeto Biologia no Cotidiano vem sendo desenvolvido junto às Escolas Públicas da Região Noroeste Fluminense, com ênfase no Município de Itaperuna, seus distritos e Municípios circunvizinhos. As atividades consistem em uma exposição teórica acerca da presença das Ciências no cotidiano dos alunos, na tentativa de usar situações-problema típicas da vivência desses estudantes como base para novas produções de conhecimento e desenvolvimento de habilidades, o que vem de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e também dos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio (PCNEM): “Preparar para a vida, qualificar para a cidadania e capacitar para o aprendizado permanente”. Já participaram diretamente do Projeto 1152 alunos, tanto nas dependências das Escolas visitadas quanto nas dependências do campus Itaperuna. Inserindo-se na realidade de seu público alvo, o Projeto proporciona o acesso as informações científicas de diversas áreas da Biologia, inseridas no cotidiano do aluno, por meio de uma visão contextualizada, com recursos e metodologias diversificadas não disponíveis ou não utilizadas no dia a dia com tal finalidade, inclusive as redes sociais, nas quais foram desenvolvidos o blogger: www.iffbiologianocotidiano.blogspot.com.br; o facebook: “Biologia no cotidiano” e o e-mail: iffbiologianocotidiano@gmail.com.br. A promoção de uma aprendizagem significativa e a criação de hábitos de pesquisa e acesso à informações teórico/práticas, numa estratégia de relacionar a Biologia ao dia a dia dos aluno, vem instigar e ampliar o interesse do jovem com os conhecimentos ligados a Biologia e as tecnologias envolvidas na disciplina e, sobretudo, estimulá-lo a participar ativamente das situações em que sejam requeridas suas habilidades e competências, não só com as ciências mas com o conhecimento em geral. Com a ampliação das suas atividades em 2013, destacando-se a participação em Programas de Saúde Pública, além de inserir doenças endêmicas e epidêmicas no contexto do educando, o Projeto Biologia no Cotidiano vem inserindo o campus Itaperuna nas estratégias de cumprimento do Termo de Metas e Compromissos do IFFluminense e ampliando a sua divulgação e consolidação na Região Noroeste Fluminense.

 

4) Nome do Projeto: Confecção de mapas tácteis e sua aplicação no ensino de História e Geografia.
Coordenador: Sirley Brandão dos Santos
Campus: Campos Centro
Resumo: A proposta deste projeto surgiu da necessidade de construção de mapas táteis para o ensino de Geografia e História para estudantes com deficiência visual assistidas pelo Núcleo de Apoio a Pessoas com Necessidades Especiais Educacionais (NAPNEE) do campus Campos Centro. Através da construção de um conjunto de mapas táteis, buscamos utilizar materiais didáticos diferenciados ampliando as possibilidades de melhor desempenho dos estudantes no processo de ensino-aprendizagem dos estudantes do Ensino Médio e do curso de Licenciatura em Geografia. Ressaltamos o mapa tátil como um importante recurso didático que facilita o entendimento e análise de informações em vários campos do conhecimento, sendo portanto, um instrumento que contribui para a estruturação da noção espacial de estudantes com deficiência visual. O mapa tátil revela-se imprescindível para aquisição tanto do conhecimento abstrato, aquele trabalhado em sala de aula, quanto do adquirido no cotidiano, facilitando a relação teoria-prática.
5) Nome do Projeto: Exposição Tridimensional: Uma proposta de Estudo Inclusivo de Ciências
Coordenador: Sirley Brandão dos Santos
Campus: Campos Centro
Resumo: O projeto consiste em uma exposição de 66 modelos tridimensionais e em relevo, confeccionados em gesso, resina plástica e outros materiais, representativos de células, organelas celulares, tecidos, órgãos, embriões e fetos humanos, esses apresentados em tamanho natural. A exposição oportunizará visita guiada por monitores treinados para aproveitamento do material didático de uso universal, pois atenderá também às pessoas com deficiência visual, de forma eficiente, por permitir exploração tátil. A exposição será aberta a visitação pública, acompanhada de livro didático, em impresso tipográfico e braille, com informações teóricas e descrição detalhada de cada modelo.
 
6) Nome do Projeto: Inclusão Digital na Longevidade
Coordenador: Josemara Henrique da Silva Pessanha
Campus: Campos Guarus
Resumo: O Projeto de Extensão "Inclusão Digital na Longevidade" tem como principal proposta, promover a inclusão digital de idosos através do acesso as Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), criando um espaço de interatividade social e incentivando o seu desenvolvimento pessoal e coletivo. Acreditamos na relevância deste trabalho, pois este pode representar na atualidade uma “porta de entrada” para que esta geração da terceira idade se aproxime, aproprie e vença os desafios inerentes aos recursos tecnológicos que lhes são impostos. O projeto se propõe a oferecer dois encontros semanais, com duração de 01h30min cada encontro, formando 1 (uma) turma com 15 participantes no Laboratório de Informática do Campus Campos Guarus. Serão oferecidas oficinas pedagógicas com os seguintes temas: (1) Introdução a Informática, (2) Sistema Operacional Windows, (3) Editor de textos BrOffice e (4) Introdução a Internet. O resultado esperado é continuar oportunizando este público a desenvolver sua aprendizagem com relação aos avanços tecnológicos que a sociedade impulsiona, defendendo seu direito enquanto cidadão ao acesso a esta proposta educacional de inclusão social, e incentivando os participantes a vencer suas dificuldades, conquistando e ampliando seu espaço de integração ao universo das TICs.
7) Nome do Projeto: Implementação de práticas experimentais nas disciplinas de Ciências e Biologia como estratégia para melhoria do ensino público em Campos dos Goytacazes.
Coordenador: Luciana Belarmindo da Silva
Campus: Campos Centro 
Resumo: As atividades experimentais constituem estratégias didáticas para o ensino de Ciências e Biologia. No entanto, entendemos que a aplicação de seus conceitos na prática só se torna eficaz ao desenvolvimento cognitivo do aluno quando desenvolvida de forma a responder questões próprias do seu cotidiano, seguindo uma linha de caráter investigativa e interdisciplinar. Muitas vantagens podem ser citadas como consequência da inserção de experimentos no processo de aprendizagem dentre estas, a vivência do método científico, contato com os fenômenos, manipulação de materiais e equipamentos, o trabalho em equipe, desenvolvimento da capacidade de interpretação e resolução de problemas. Este projeto tem por principal objetivo desenvolver ações no sentido de contribuir para efetiva inserção de práticas experimentais no ensino de Biologia e Ciências nas escolas públicas de Campos dos Goytacazes/RJ. Para tanto, pretendemos elaborar roteiros numa abordagem significativa e interdisciplinar, destinados a resolução de problemas. As atividades propostas pelos roteiros serão desenvolvidas por alunos da rede pública e privada nos laboratórios do Instituto Federal Fluminense no campus Campos Centro. Para avaliar a contribuição da experimentação no processo de aprendizagem, aplicaremos um questionário antes e após as atividades. No sentido de proporcionar formação continuada a professores da rede pública pretendemos oferecer oficinas que permitam não só vivenciar atividades práticas, mas ter um momento de reflexão sobre a importância das atividades experimentais no ensino e para discussão dos desafios para sua inserção em sala de aula. A terceira ação do projeto é estruturação de roteiros para professores, fornecimento de reagentes e materiais necessários à aplicação de práticas em suas escolas. Para tornar o projeto viável, privilegiaremos materiais de baixo custo. Até o momento elaboramos e aplicamos 03 roteiros para alunos do 8° e 9º ano do ensino fundamental: Mistura e Separação de Misturas, Conhecendo um Microscópio e Observando Células Eucarióticas. Um total de 33 alunos da rede pública participou das atividades. Dentre estes 49 % fizeram uma prática, 33 % duas e 18 % três. Comparando as respostas a questionamentos referentes aos temas abordados durantes as práticas pode-se observar que num total de 56 questionários respondidos em 3 práticas diferentes: no momento anterior a prática 73,7% dos alunos acertaram menos de 50% enquanto após as práticas apenas 7 %. Os resultados nos apontam uma contribuição das práticas para aquisição de conhecimento. Outras avaliações deverão ser desenvolvidas após um período de tempo maior para avaliar a manutenção dos conhecimentos na estrutura cognitiva dos alunos.
8) Nome do Projeto: Letras e Músicas - Construindo Sentidos
Coordenador: Anete Ribeiro da Gama
Campus: Campos Guarus
Resumo: O Projeto Letras e Músicas – Construindo Sentidos teve início em 2014, visando atender a necessidade e desejos de adultos (referentes à aprendizagem da leitura e da escrita) que participavam do Programa Mulheres Mil e de projetos voltados para a terceira idade existentes no campus Guarus. Para isso, buscou-se aprender a metodologia utilizada no Projeto Mil Textos Trinta Palavras (LEEL – UENF) e estudou-se textos sobre os métodos fônico e psicolinguístico. As atividades de alfabetização e letramento foram realizadas em conjunto com atividades de inclusão digital, pois a cultura letrada em nossa sociedade é em grande parte digital. Durante o ano de 2014, foram atendidos quinze adultos, sendo que dois evadiram por motivos de saúde. Os participantes vêm se desenvolvendo bem e solicitam continuação das atividades.
9) Nome do Projeto: Ensino de Programação nas Escolas Públicas: Criando Novos Gênios
Coordenador: Orlando Pereira Afonso Junior
Campus: Itaperuna
Resumo: O projeto tem como principal foco o ensino do raciocínio lógico através do ensino de programação aos estudantes de escolas públicas, dando assim uma visão mais abrangente da informática e seus campos de atuação. Com uma turma de no máximo 16 alunos iremos introduzir e aprofundar desde os conceitos básicos de lógica de programação até a programação avançada em ambiente visual. . Através de uma série de análises ao rendimento escolar dos alunos, serão produzidos artigos científicos relacionando o aprendizado do raciocínio lógico e da programação ao desempenho escolar. O projeto estimula os bolsistas no âmbito da Pesquisa através da elaboração dos materiais didáticos que serão utilizados no curso de programação e no preparatório. Continuando no campo do Ensino, o curso irá beneficiar os alunos tanto no quesito de aprendizagem, quanto os bolsistas no sentido de aperfeiçoarem suas habilidades em ministrar aulas e seminários. Na parte de Extensão o projeto irá atuar tanto na parte interna quanto externa do Instituto. Com isso, espera-se alcançar um melhor rendimento dos alunos da rede pública oportunizando aos mesmos de serem criadores e inovadores num mundo cada vez tecnológico.
10) Nome do Projeto: Vivenciando e incluindo valores por meio da agropecuária
Coordenador: Fernando Antonio Abrantes Ferrara
Campus: Bom Jesus de Itabapoana
Resumo: O Instituto Federal Fluminense – campus Bom Jesus do Itapaboana propõe uma ação conjunta com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). Serão beneficiados 20 alunos da APAE para desenvolverem atividades nas áreas de agricultura, nos setores de produção de mudas e hortaliças, bem como na área de zootecnia, com o manejo de animais. Tal ação visa proporcionar a terapia ocupacional, preparar os alunos da APAE para a sua vida profissional e, o mais importante, a inclusão dos alunos por meio da área da agropecuária. Eles serão orientados pelos professores, técnicos e estudantes do campus, que acompanharão a evolução dos trabalhos desenvolvidos, juntamente com um profissional especializado da APAE.
11) Nome do Projeto: Biblioteca Acessível
Coordenador: Josiane Azevedo Barreto
Campus: Campos Centro
Resumo: O Projeto de Extensão Biblioteca Acessível criado em 2012 no campus Campos Centro tem como objetivo democratizar o acesso à pesquisa, ensino e à cultura através da oferta de acervo acessível e tecnologias assistivas aos usuários com necessidades específicas, em sua maioria pessoas com deficiência visual, como medida de inclusão escolar e social, conforme a legislação vigente determina. São catalogados materiais didáticos e paradidáticos de publicação avulsa ou periódica adquiridos por doação de outras entidades e produzidos pelo NAPNEE de acordo com as demandas dos estudantes. O projeto promove a organização e o desenvolvimento do acervo existente em espaço físico no interior da Biblioteca do campus mencionado; identificação, catalogação e o controle de empréstimo das obras; atendimento aos usuários; catálogos de bibliotecas digitais e de instituições que disponibilizam acervo semelhante e on-line; aquisição de novas obras em braille, em letra ampliada, em áudio e digitais. Esse projeto vem contribuindo com o ensino, a pesquisa e a extensão, que são atividades que devem ser desenvolvidas pelas instituições de ensino superior, favorecendo a inclusão de pessoas com necessidades específicas e contribuindo para a diversidade e educação para todos.
12) Nome do Projeto: PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO EM ÁUDIO PARA ESTUDANTES NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS
Coordenador: Julio Cesar Barroso Ribeiro
Campus: Campos Centro
Resumo: O Instituto Federal Fluminense, através do Núcleo de Apoio a Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNEE), visa promover a inclusão social, a autonomia e a preparação dessas pessoas no processo de ensino-aprendizagem. Nos dias atuais existem várias tecnologias assistivas voltadas à educação inclusiva tais como material em Braille, alto relevo e o áudio dentre outros. O áudio é um material prático que serve não somente para pessoas com necessidades educacionais especiais, mas para todos os estudantes porque configura mais uma opção de estudo, que se constitui prática e versátil, considerando as necessidades do dia-a-dia. Visto que muitos deficientes visuais têm o áudio por única ferramenta, este projeto consiste em produzir arquivos neste formato, buscando técnicas para melhorar sua qualidade e inteligibilidade a fim de inserir este educando de forma democrática no processo de ensino-aprendizagem. Tendo por conteúdo material acadêmico e/ou relevante para consulta e referência. É utilizado software específico para conversão de texto em áudio. Após sua formatação, o texto passa a ser adequado para os padrões dos softwares. Os deficientes visuais dispõem dos materiais dentro e fora da sala de aula, viabilizando o acesso às mesmas informações obtidas pelos demais estudantes de forma autônoma.
13) Nome do Projeto: A Física no Meio Ambiente
Coordenador: Francismar Rimoli Berquo
Campus: Itaperuna
Resumo: O Instituto Federal Fluminense, no uso de suas atribuições, visa servir a comunidade em que está inserido e busca através do projeto de extensão colaborar com o desenvolvimento da comunidade local. Por isso, esse projeto de extensão busca desenvolver o tema meio ambiente que é muito discutido nos meios de comunicação como: jornais, televisão, revistas etc. Busca também a partir dos temas que envolvem o meio ambiente, o futuro do nosso planeta, utilizar a aplicação da Física - que é a ciência que estuda a natureza e seus fenômenos - para explicar mudanças que estão ocorrendo no cotidiano. Com isso, a utilização desta discussão serve como ferramenta didática para o ensino de Física, no sentido de melhorar o aprendizado do aluno e oferecer atividades como: cursos, reportagens, vídeos e palestras para os professores do ensino médio com debate e capacitação para alunos do ensino médio da região do Noroeste Fluminense. A escolha dos temas mensais será realizada em reuniões semanais entre o coordenador e o(s) bolsista(s).
14) Nome do Projeto: A eletricidade no nosso cotidiano
Coordenador: Francismar Rimoli Berquo
Campus: Itaperuna 
Resumo: O projeto de extensão “a eletricidade no nosso cotidiano” tem como objetivo estabelecer uma ligação direta entre o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, campus Itaperuna – com a comunidade do Noroeste Fluminense a partir do ensino de física. Tendo como atividades oferecidas: cursos e palestras para os professores do ensino médio com temas para debates sobre a energia elétrica do nosso Brasil, capacitação para alunos do ensino médio, compreensão de atividade que utilizam a eletricidade básica aplicadas em eletrodomésticos, eletrônicos etc. e experimentos básicos sobre eletricidade. Com isso, busca-se uma melhoria da qualidade do ensino física e possibilitando um aumento na participação desses estudantes nos eventos de física, por exemplo: OBFEP e Semana Acadêmica, para mostrar o potencial desses alunos à comunidade científica.
15) Nome do Projeto: Robótica nas Escolas
Coordenador: Edson Simões dos Santos
Campus: Campos Centro
Resumo: O projeto de extensão fará a divulgação dos conhecimentos científicos e tecnologias ligadas a área de robótica educacional por meio de palestras e exposição de módulos robóticos didáticos, mostrando onde o conhecimento cientifico pode ser aplicado para fins específicos e disponibilização de tutoriais dos módulos. O projeto demonstrará que as lógicas por eles utilizadas no dia-a-dia nas tomadas de decisões podem ser transferidas para um robô para reprodução de uma ação ou até mesmo utilizar um conjunto de lógicas simples para tomada de uma decisão mais complexa como sugere as teorias de Inteligência Artificial. Assim espera-se informar aos alunos da rede pública as carreiras tecnológicas relacionadas com o tema, local onde são oferecidas, instruir sobre os primeiros passos para se trabalhar com robótica, indicando materiais e softwares necessários para estes fins. Ao final das palestras oito alunos serão selecionados para um mini curso de robótica educacional no Laboratório de Automação Inteligente nas dependências do IFFluminense.
16) Nome do Projeto: Curso de Curta Duração – Resolução de questões de concursos públicos na área de Construção Civil
Coordenador: Aline Dias Pinheiro
Campus: Campos Centro
Resumo: Este projeto de extensão visa ofertar, no Campus Campos Centro, um curso de Curta Duração “Resolução de questões de concursos públicos na área de Construção Civil”, voltado ao aperfeiçoamento e à atualização de alunos e egressos de cursos técnicos na área de construção civil, de forma a dotar aos participantes envolvidos conhecimentos que permitam melhorar os resultados alcançados em concursos públicos e nas demais atividades relacionadas ao trabalho de técnico em Edificações e Estradas.
17) Nome do Projeto: Oficinas de Educação Matemática
Coordenador: Mônica Souto da Silva Dias
Campus: Campos Centro
Resumo: Esta proposta visa elaborar e oferecer oficinas de Educação Matemática para os professores de Matemática e disciplinas afins da Educação Básica e licenciandos em Matemática e disciplinas afins, com base nos trabalhos realizados no âmbito do Laboratório de Ensino e Aprendizagem de Matemática (LEAMAT), disciplina do Curso de Licenciatura em Matemática, bem como dos resultados das pesquisas para elaboração do trabalhos de conclusão do curso de Licenciatura em Matemática do IFFluminense. 
18) Nome do Projeto: "Viagem ao interior da célula"
Coordenador: Fernanda Vidal de Campos
Campus: São João da Barra
Resumo: O estudo sobre as células encontra-se no currículo das escolas e proporciona o entendimento sobre o funcionamento do organismo como um todo. Entretanto, devido a impossibilidade de visualizar a célula a olho nu, muitas pessoas apresentam dificuldades para compreenderem este tema, tornando-se necessário o desenvolvimento de um novo método que facilite a aprendizagem. A criação de ambientes de ensino, diferentes da sala de aula, promovem efetivamente a divulgação científica e a popularização da ciência. Neste sentido, com a finalidade de facilitar e divulgar os conhecimentos relativos à célula, será desenvolvido no Instituto Federal Fluminense, campus São João da Barra, um espaço de ensino e aprendizagem titulado: “Viagem ao interior da célula”, que proporcionará de forma criativa e prática o conhecimento à toda comunidade local. A célula será desenvolvida em uma modelagem tridimensional, utilizando materiais de fácil acesso, incluindo, matérias recicláveis, que reproduzam de forma precisa o ambiente celular. Através deste projeto espera-se desenvolver um ambiente permanente no IFFluminense-SJB, que seja motivador e interativo, promovendo melhor compreensão sobre o estudo das células.
19) Nome do Projeto: IFF Cambuci de Portas Abertas
Coordenador: Bruno Faria Fernandes
Campus: Cambuci
Resumo: Como Instituto Federal Fluminense é imprescindível estabelecer um diálogo entre o campus e a comunidade externa. Uma das missões do IFFluminense é constituir-se em centro de excelência na oferta do ensino de ciências, em geral, e de ciências aplicadas, em particular, estimulando o desenvolvimento de espírito crítico, voltado à investigação empírica. Seguindo essa linha de pensamento, esse projeto busca estimular o aluno do 9º ano das escolas públicas e particulares de ensino fundamental na região de Cambuci e seu entorno, ao conhecimento científico, por meio da visita técnica ao campus, em segundo plano, visa promover a divulgação do instituto na região onde o mesmo encontra-se situado, isso será realizado por meio de práticas interdisciplinares na visitação do campus, mostrando os diferentes projetos desenvolvidos no local. Essa ideia surgiu devido à necessidade de divulgar o campus na cidade de Cambuci e regiões no seu entorno e promover uma maior interação do instituto com essa região.
20) Nome do Projeto: Gênero e diversidade: capacitação, informação, segurança e inclusão.
Coordenador: Lionel Mota Goncalves 
Campus: Reitoria
Resumo: Construido a partir de uma proposta interdisciplinar e inclusiva o Projeto busca uma formação e capacitação ligadas à temática de Gênero, com vertentes em: Segurança Pública e sociabilização com a diversidade de gênero, sob a ótica dos agentes de segurança e sob a ótica da comunidade; Diversidade na Escola: Capacitando formadores para que estes consigam interagir e proporcionar um ambiente mais sadio para a população atingida, buscando combater o bullying e buscando a médio prazo diminuir as chances de evasão escolar; Sexualidade e Diversidade. Aboradando situações de risco, conscientização e campanhas de prevenção, sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST, violência contra os homossexuais; ampliação dos direitos de Lésbicas, Gays, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT); Gênero e acessibilidade. Buscando um trabalho em conjunto com os Núcleos de atendimento às pessoas com necessidades educacionais específicas - NAPNE, construindo um suporte para a integração ao debate e construção do pensamento ligados a sexualidade e diversidade de gênero; Luta pela igualdade de direitos sobre a ótica da Diversidade de Gênero; e Ações direcionadas e buscando integração com os Núcleos de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas – Neabi, apontando e caracterizando os reais enfrentamentos da população Afro-brasileira e Indígena no tocante à diversidade de Gênero, Sexualidade e Promoção de igualdade de direitos. Para alcançar tais objetivos serão construidos cursos, eventos e encontros relacionados à educação sem homo e transfobia; diversidade de gênero e Segurança Pública e Diversidade na Escola, preconceito e desigualdades de gênero. A relevância do projeto está na abordargem de forma prática e teórica de questões da sociedade contemporânea – como bullying; violência contra os homossexuais; ampliação dos direitos de Lésbicas, Gays, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBTT); acessibilidade; luta pela igualdade de direitos; doenças sexualmente transmissíveis; gravidez precoce; violência doméstica. Espera-se como resultado a construção de uma rede integrada entre os núcleos de gênero, a serem formados, bem como uma integração com o NAPNE e NEABI, com ações direcionadas à diversidade de gênero. Além da promoção e capacitação de agentes de segurança pública, educadores e comunidade visando a construção de uma cultura mais diversificada e que possibilite a diminuição de registros de violência à população LGBTT, Contra Mulheres ou que atentem contra o direito individual e coletivo sobre a sexualidade e contra gênero.
21) Nome do Projeto: "Ampliando horizontes: diminuindo barreiras"
Coordenador: Ana Lucia de Freitas
Campus: Cabo Frio
Resumo: O projeto acontece por meio de visitas das escolas públicas e privadas dos municípios da Região dos Lagos ao campus Cabo Frio. Durante as visitas, os estudantes recebem informações por meio de palestras sobre a Importância da Formação Profissional e o Mundo do trabalho, e as oportunidades que o IFFluminense, através de seus cursos poderá proporcionar a todos. Além disso os alunos receberão orientações sobre as formas de ingresso, além de conhecerem a estrutura física do campus, despertando assim o interesse a se tornarem alunos desta Instituição.
22) Nome do Projeto: CAPACITANDO PROFESSORES DA REDE PÚBLICA NA CONSTRUÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS
Coordenador: Andre Luiz Pestana de Lacerda
Campus: Cabo Frio
Resumo: O presente projeto de extensão busca compartilhar a experiência da utilização de Mapas Conceituais através da participação de alunos (bolsistas) das turmas de Licenciatura das Ciências da Natureza, ou da Pós Graduação Latu sensu do campus Cabo Frio, junto a professores da rede pública de ensino. Os bolsistas deste projeto de extensão serão capacitados com a metodologia de Mapas Conceituais pelo coordenador do projeto, e estes serão responsáveis pelo compartilhamento deste saber e pela aplicação da metodologia aos Professores. A utilização de Mapas Conceituais, entre professores e estudantes, ajuda a estabelecer relações entre conceitos estudados e na estruturação do conhecimento de forma a verificar aprendizagem do aluno de forma significativa.
23) Nome do Projeto: Inglês para deficientes visuais
Coordenador: Denise Costa de Brito
CampusCampos Centro
Resumo: Ministrar aulas de inglês básico para deficientes visuais aplicando novas metodologias.
24) Nome do Projeto: Libras ao alcance de todos
Coordenador: Cristiaine Silva Ribeiro
CampusCampos Centro
Resumo: Este projeto mostra a relevância da disseminação de uma das línguas oficiais do nosso país: a Libras, assim como a identidade cultural surda, endossando conquistas para a inclusão educacional e social da Pessoa Surda, conforme a Lei no 10.436/2002 que reconhece a Libras como uma forma de comunicação e expressão. As ações do projeto visam a difusão da Libras, a capacitação de profissionais da educação, o ensino da Libras e o ensino da Língua Portuguesa como segunda língua para o surdo. Deste modo, o publico a que se destina as atividades é variado, compreendendo comunidade interna (servidores, funcionários terceirizados e alunos) e externa (professores da rede Estadual e Municipal), quaisquer pessoas que tenham interesse em aprender essa língua. Assim, espera-se que os participantes desenvolvam os conhecimentos adquiridos sobre a Língua de Sinais e a Língua Portuguesa sobre L2 por meio de tarefas realizadas, o que fará que abram portas para outras discussões e pesquisas no que tange aos princípios do respeito e da isonomia.
25) Nome do Projeto: Inclusão digital de pessoas com deficiência visual
Coordenador: Sarah Barreto Marques
CampusReitoria
Resumo: Este projeto é uma parceria do Instituto Federal Fluminense com a Organização de Apoio aos Deficientes visuais (OADV), a qual realiza várias atividades voltadas para a inclusão da pessoa com deficiência visual, entre as quais se encontra o curso de informática básica. Neste curso, a pessoa com deficiência visual tem a oportunidade de aprender a utilizar as ferramentas computacionais através dos softwares especializados Dosvox e NVDA, que lhes permitem acesso ao computador por meio de voz sintética que substitui as informações visuais. Estes conhecimentos são extremamente relevantes para proporcionar a essas pessoas o aumento da autonomia acadêmica, profissional e cotidiana, bem como sua inclusão social. Espera-se poder atender o maior público possível de pessoas com deficiência visual, sempre prezando pela qualidade das aulas ministradas.

26) Nome do Projeto: Biologia na prática: uma alternativa a experimentação na ausência de recursos e infra-estrutura.
Coordenador: Sylvio Botelho Junior
CampusQuissamã
Resumo: Grande parte das escolas públicas não dispõe de material e laboratórios para realização das aulas práticas de biologia. O volume de conteúdo e a carga horária das disciplinas muitas vezes forçam o professor a ser um mero repetidor do conteúdo, deixando de lado a aplicação de práticas e o desenvolvimento de atividades lúdicas que auxiliam o aluno a pensar de forma científica. Em aulas experimentais os alunos têm uma participação mais ativa e vivenciam o método científico, compreendendo o funcionamento da ciência. O deslocamento da turma para um outro espaço físico, como laboratório, demanda de mais tempo de aula, assim uma boa opção é aproveitar o espaço da sala de aula otimizado e tornando produtivo com atenção e motivação dos alunos. Com a experimentação os alunos têm a oportunidade de realizar uma interface entre acontecimentos do cotidiano com o conteúdo abordado em sala. Dessa maneira, o projeto propõe estimular a realização de atividades experimentais na sala de aula com materiais alternativos, de fácil acesso e de baixo custo, para enriquecer e complementar o conteúdo teórico abordado em sala de aula.

27) Nome do Projeto: Oficina de Lógica
Coordenador: Daniel Siqueira Pereira
CampusCambuci
Resumo: A partir do pressuposto teórico de que a lógica funciona como ferramenta articuladora fundamental da gramática e da retórica, pretende-se aprimorar a sua utilização a partir do estudo coordenado dessa disciplina junto aos alunos do Ensino Médio. A lógica pode ser considerada como o estudo dos métodos e princípios usados para distinguir o raciocínio correto do incorreto. Por isso, o projeto possui relevância acadêmica tanto pela importância filosófica da lógica como por suas aplicações técnicas. Ademais, a relevância social do projeto se apresenta na medida em que propicia um intercâmbio cultural e de saberes entre os alunos e professores do Instituto Federal Fluminense/Campus Avançado Cambuci e do Colégio Pedro II/Campus Duque de Caxias. Espera-se com isto, um aprimoramento nas habilidades de leitura, escrita, discurso argumentativo e comunicação entre os estudantes envolvidos no projeto.

28) Nome do Projeto: Re-quest English: aplicação das TICs no ensino-aprendizagem de Língua Inglesa
Coordenador: Elane Kreile Manhaes
CampusItaperuna
Resumo: O projeto tem por objetivo desenvolver um aplicativo baseado no jogo Quest no qual serão inseridas atividades que contemplem a prática das cinco habilidades envolvidas no aprendizado de uma língua estrangeira (compreensão oral, compreensão escrita, produção oral, produção escrita e estrutura da língua). O projeto visa à elaboração de estratégias facilitadoras do ensino-aprendizagem de Língua Inglesa através de atividades mediadas pelo uso das novas tecnologias da informação e comunicação (TICs) e à aplicação dessas atividades em escolas públicas do município, de modo a promover o crescimento intelectual do aluno, no que concerne a essa disciplina, por meio de experiências significativas e motivadoras de aprendizagem. Tais estratégias, ao serem elaboradas, devem partir de aspectos referentes à prática social e à vivência contextualizada dos alunos para que, ao oferecer-lhes interação com as TICs, o ensino-aprendizagem e o desenvolvimento das cinco habilidades da Língua Inglesa sejam realizados de forma a tornar o aprendizado menos passivo e mais centrado em experiências que envolvam a descoberta e a exploração do material didático por parte dos próprios alunos.

29) Nome do Projeto: Ensino de matemática com abordagens lúdicas
Coordenador: Luciano Cordeiro de Oliveira
CampusCampos Guarus
Resumo: A disciplina de matemática é vista pelos alunos, na maioria das vezes, como uma matéria difícil e acaba se tornando algo doloroso ao logos dos anos. A associação da matemática com as ações do dia a dia acaba passando despercebida e a práticas pedagógicas nem sempre acompanham as necessidades individuais dos alunos e consequentemente causa desmotivação no mesmo. Portanto, essa proposta vem para auxiliar os alunos e mostrar que a matemática pode ser aprendida de forma prática e prazerosa. Alguns estudos indicam que, se apresentada de forma socrática, desafiadora, lúdica e inteligente, a matemática é altamente educadora e facilmente assimilável. Dentro desta ótica pode-se esperar que o aluno quebre essa barreira existente no aprendizado de matemática e o estimule a usá-la no seu dia a dia e melhore o aprendizado em outras áreas do conhecimento.

30) Nome do Projeto: Educação Patrimonial nas Escolas do Município de Quissamã
Coordenador: Marcia dos Santos Rezende
CampusQuissamã
Resumo: Esse projeto visa a conscientização de crianças e adolescentes do 5° ao 9° ano sobre a valorização.do patrimônio cultural e suas implicações no desenvolvimento do turismo, despertando através do aprendizado o interesse na participação de oficinas realizadas na rede pública e privada multiplicando assim os saberes sobre a diversidade dos patrimônios existentes na cidade e em seus arredores.

31) Nome do Projeto: Atividades práticas itinerantes como estratégia de educação científica para o Ensino Médio no município de Campos dos Goytacazes-RJ
Coordenador: Natalia Deus de Oliveira Crespo
CampusCampos Centro
Resumo: A utilização de atividades práticas associadas a conteúdos teóricos têm mostrado ser eficaz para aumentar o interesse e, consequente, aprendizado dos alunos em todos os níveis de ensino. A inclusão de experimentos na sala de aula tem sido um fator decisivo para estimular o aluno a adotar uma atitude mais empreendedora e, ser o agente construtor do conhecimento. Apesar das vantagens, muitos são os empecilhos que limitam a plena utilização pelos professores destas atividades em sala de aula, como, por exemplo, a falta de atividades já preparadas; a limitação de recursos; a falta de tempo do professor para planejamento das atividades experimentais; o pouco tempo disponível para realização de práticas em decorrência do extenso programa a ser cumprido, a indisciplina dos alunos, a falta de espaço, etc. Desta forma, a proposta deste projeto é democratizar o conhecimento, levando atividades práticas de Biologia, palestra, oficinas, coleções, modelos e exposições integradoras para alunos e professores de escolas estaduais. Este projeto aposta em uma concepção abrangente da educação científica que extrapola os limites do Instituto Federal Fluminense do campus Campos Centro e vai ao alcance da comunidade escolar através da proposta de educação científica itinerante.

32) Nome do Projeto: Diálogos sobre a escravidão, a cultura afro-brasileira e o racismo
Coordenador: José Carlos Silverio dos Santos
CampusBom Jesus
Resumo: A aprovação da Lei 10.639/03 é resultado de lutas históricas do movimento negro em prol de uma educação antirracista. Desde então as escolas estão obrigadas a desenvolver currículos que contemplem o ensino da História da África e da cultura afro-brasileira. No entanto, mais de uma década após a aprovação da lei poucas têm sido as ações concretas empreendidas em favor de sua real implementação. Dentre os fatores que tem obstacularizado seu cumprimento efetivo, destaca-se a formação de professores e a compreensão adequada de fenômeno tão complexo como é o racismo no Brasil. O projeto consiste no oferecimento de um curso de capacitação para educadores com vistas ao atendimento das exigências da legislação educacional. O curso será orientado pela perspectiva da ecologia dos saberes e contará com rodas de conversas nas quais serão convidados ativistas, agentes culturais, autoridades públicas e lideranças comunitárias envolvidas na luta contra o racismo no município. Como apoio, construir-se-á uma plataforma virtual para servir como espaço de interlocução permanente e divulgação das ações, das manifestações culturais, dos movimentos sociais e demais instituições envolvidas com a cultura afro-brasileira e africana. O espaço do site articulará ações e facilitará a construção de uma rede de agentes e instituições, parceiras na promoção da educação das relações etnicorraciais, ampliando a interlocução e intercâmbio do IFFluminense – Campus Bom Jesus com a sociedade bonjesuense.

33) Nome do Projeto: Multiplicadores Ambientais do IFF – Capacitação Introdutória sobre Questões Ambientais
Coordenador: José Maria Ribeiro Miro
CampusCampos Centro
Resumo: O Projeto se insere no rol de atividades em andamento no Laboratório Sala Verde IFF Campos, que neste caso objetiva de forma específica trabalhar as questões de cunho ambiental e educativo com adolescentes do Programa de Guardas Mirins da Prefeitura de Campos dos Goytacazes. O projeto tem como objetivos específicos gerar mudança de comportamento junto ao público atendido e estimulá-los a ingressar nos cursos técnicos oferecidos pelo Instituto Federal Fluminense. Para isso, os conteúdos programados discutem as Questões Ambientais locais. As aulas são ministradas, preferencialmente, por alunos dos cursos de licenciatura que já concluíram cursos técnicos no IFFluminense. Desta forma, pretende-se atender ao critério da indissociabilidade entre o Ensino, Pesquisa e Extensão e promover interações entre os futuros profissionais de ensino com os promotores de políticas públicas no âmbito municipal.

34) Nome do Projeto: Jardim Sensorial como instrumento de Educação Ambiental
Coordenador: José Maria Ribeiro Miro
CampusCampos Centro
Resumo: O projeto é uma Ação de Extensão aprovada pelo Instituto Federal Fluminense (IFF) desde o ano de 2012, que desenvolve atividades que contemplam alunos do Ensino Fundamental II e Médio. Com o embasamento metodológico da Percepção Ambiental as atividades no Jardim Sensorial seguiram procedimentos antes, durante e depois das aulas. Antes da aula: a equipe visita a Escola para qual a aula se destinará e inventaria com os Professores titulares das respectivas disciplinas, o conteúdo trabalhado sobre os temas, assim o planejamento contempla uma etapa em que é aplicado um desenho para que as crianças demonstrem suas primeiras percepções sobre jardins antes das atividades; durante as aulas: opta-se por desenvolver dinâmicas lúdicas que objetivem a transposição didática de forma espontânea; depois das aulas: há sempre uma culminância onde, novamente através de desenhos, as crianças relatam suas novas percepções sobre os conceitos discutidos. No âmbito Acadêmico são desenvolvidas pesquisas cientificas como resultado dos dados gerados nas ações, sendo publicadas em eventos de extensão regionais e nacionais. O projeto, no momento, encontra-se instalado fisicamente no Centro de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Campos dos Goytacazes (um dos parceiros), onde as dinâmicas são desenvolvidas, enquanto aguarda-se sua instalação física no IFFluminense campus Centro.

35) Nome do Projeto: "Oficina de Redação para o Enem: Elaboração, aplicação e avaliação de atividades de produção de textos"
Coordenador: Bruno José Aragão Pereira
CampusCabo Frio
Resumo: No sentido de possibilitar a estudantes do Ensino Médio das redes públicas municipal e estadual de Cabo Frio e adjacências o desenvolvimento das competências necessárias para a produção do texto dissertativo-argumentativo exigido na redação do Enem, o presente projeto pretende a elaboração de atividades, aplicação delas em oficina e avaliação da eficácia no desenvolvimento dessas competências.
36) Nome do Projeto: Ciência para todos
Coordenador: Jose Carlos Amaral Gevu
CampusCabo Frio
Resumo: A presente proposta visa estimular o vínculo entre Instituto Federal Fluminense e a comunidade de recuperandos de dependência química, envolvendo docente, pesquisador e alunos de graduação na divulgação de conhecimentos. Entretanto, para atingir o referido objetivo será oferecido um curso de 12 horas, sobre ciência da natureza, aos internos da escola de dependentes químicos, “Videira Verdadeira”, da Associação Comunidade dos Sinos, localizado no bairro de Campos novos, no município de Cabo Frio. O curso terá duração de 2 trimestre e será oferecido para 2 turmas durante o ano. No final de abril até meado de maio se processará a matrícula dos alunos, através de entrevista pessoal e cadastro dos internos, em uma ficha de inscrição, e, adicionalmente, uma descrição do perfil dos alunos que auxiliará na próxima fase. A elaboração do material didático será concomitante à ministração das aulas e ocorrerá a cada trimestre, posteriormente à etapa de inscrição dos alunos, sendo que o primeiro trimestre contemplará os meses de maio, junho, agosto e setembro; e o segundo, outubro, novembro e dezembro. A última etapa, nos meses de janeiro e fevereiro, será a avaliação do curso e descrição do relatório de extensão a ser realizada no período de 2 meses. Portanto, a presente proposta é de extrema importância ao docente e discente participante, por propiciar um conhecimento e contato enriquecedor com uma população diferenciada que necessita de intervenção e atenção.
37) Nome do Projeto: PARA ALÉM DAS QUATRO LINHAS: A CONSTRUÇÃO DE UM NOVO OLHAR SOBRE O ESPORTE NA ESCOLA
Coordenador: Rafael Ferreira Pureza de Oliveira
CampusSanto Antônio de Padua
Resumo: O projeto PARA ALÉM DAS QUATRO LINHAS: A CONSTRUÇÃO DE UM NOVO OLHAR SOBRE O ESPORTE NA ESCOLA tem por objetivo evidenciar como a imagem e a função social do esporte vem sendo modificada ao longo dos anos onde, vale aquela prática que produz indivíduos aptos a competirem em uma ou mais modalidades esportivas, de modo a representarem à escola na qual estão inseridos. Essa visão restrita direcionada para o esporte, para a formação de atletas, ou aquela visão enfocada no “fazer pelo fazer”, passada para a sociedade em geral, levam a uma compreensão equivocada do sentido pedagógico que a disciplina deve ter no referido contexto. Tal iniciativa, visa contribuir com que o aluno comece a enxergar o esporte como uma possibilidade de combate ao sedentarismo e aumento de sua qualidade de vida a fim de criar um hábito saudável. Tudo isso, sem achar que para fazer algum esporte precisa ser dotado de algum dom ou habilidade especial. Importante se faz, nesse projeto, que o aluno adquira uma noção mais complexa do que venha a ser o esporte. Busca-se fomentar, no aluno, um novo modo de pensar e, por conseguinte, transcender a falsa ideia que a mídia tem propagado, através de grandes eventos esportivos protagonizados por atletas de alto rendimento, no qual apenas os dotados de mais habilidades podem praticar o esporte com sucesso. Por fim, buscamos, acima de tudo que este projeto corrobore a uma inclusão social e prática esportiva de maneira lúdica, evitando qualquer forma de discriminação onde alunos possam praticar esportes fora dos muros escolares e, consequentemente, para além das quatro linhas.
38) Nome do Projeto: ALFABETIZAÇÃO DIGITAL NOS CANTEIROS DE OBRA
Coordenador: Sandra Gomes da Silva
CampusCampos Centro
Resumo: O projeto Alfabetização nos Canteiros de Obras propõe capacitar 80 trabalhadores da Construção Civil para uso das ferramentas informatizadas como AUTO CAD e USO DA INTERNET, necessárias para desenvolvimento de projetos. Tem como objetivo de promover o conhecimento desta ferramenta computacional para que o trabalhador da construção civil esteja preparado para enfrentar a grande dificuldade imposta pelo avanço da tecnologia. Além disso, o projeto objetiva promover treinamentos básicos, a fim de que sejam apresentados operacionalmente à “novidade” que passará a fazer parte da sua rotina, e, de outro, mediante o esclarecimento e o convencimento, não permitir que a timidez e à resistência às mudanças sejam a tônica nesses novos tempos.
39) Nome do Projeto: Visita guiada usando dispositivos moveis visando a divulgação científica armazenadas por meio do Código QR
Coordenador: Cristine Nunes Ferreira
CampusCampos Centro
Resumo: Este trabalho visa a melhoria da acessibilidade a informação na área da física, matemática e engenharia usando o código QR. Assim como os códigos de barras, os códigos QR são capazes de armazenar centena de vezes mais informações. Enquanto o código de barras armazena no máximo 20 dígitos o código QR, por ser em duas dimensões, é capaz de armazenar centenas de vezes mais informações. Desta forma a ideia é usar esse dispositivo para armazenar informações cientificas na área de física, matemática e engenharia assim como a história da ciência, astronomia, inovação tecnológica, novos materiais, curiosidades científicas e temas interdisciplinares. Após o armazenamento da informação desejada esses códigos impressos serão colocados em locais específicos do IFFluminense, onde será realizado a exposição do material visual do assunto. O acesso a essas informações será feito via celular do próprio visitante ou dispositivos criado pelo projeto especificamente para esse fim. O visitante visita o local com a exposição do material fotográfico e imediatamente no celular, após a instalação do programa ou dispositivo devidamente preparado para o projeto aparecerá o audio deste material com as devidas explicações e outras informações, também está previsto acesso via piso tátil para portadores de deficiência visuais.
40) Nome do Projeto: Oficinas de aplicativos educacionais: Uma contribuição para a inclusão digital
Coordenador: Larissa de Sousa Moreira
CampusItaperuna
Resumo: Considerando a crescente disseminação dos dispositivos móveis na sociedade, o grande número de aplicativos educacionais existentes e a criação da Tecnoteca no campus Itaperuna, o projeto tem por objetivo elaborar e oferecer oficinas para demonstrar o uso prático de aplicativos educacionais para tablets e smartphones em um contexto de educação informal. O projeto destina-se a alunos da rede pública de ensino do Município de Itaperuna e aos alunos do campus. Espera-se difundir o uso de aplicativos que auxiliem na organização e apresentação de trabalhos escolares, na comunicação e na troca de informações, no controle de tarefas, eventos, aulas e provas, além de jogos e aplicativos para o estudo de disciplinas específicas. Pretende-se, assim, favorecer a inclusão digital, contribuindo para um melhor desempenho na organização das tarefas escolares e consequentemente, no ensino do público-alvo.
41) Nome do Projeto: Corpo, meu ser inteiro e único: movimentos e diálogos 
Coordenador: Regiane de Souza Costa  
Campus: Maricá
Resumo: Reafirmando o compromisso do Instituto Federal Fluminense com as questões emergentes da sociedade esse projeto pretende colaborar com os processos formativos que perpassam a Cultura Corporal, oportunizando experiências e diálogos do movimento com as possibilidades lúdicas, esportivas, cooperativas, circenses, artísticas, folclóricas e ambientais. Traz consigo uma dupla preocupação: a necessidade de Se-movimentar, complexificada pela demanda da Organização Mundial da Saúde no que se refere à inatividade física e suas consequências para a qualidade de vida; e a redução do conhecimento acerca das diversas linguagens que compõem a corporeidade que nos habita, nos difere, nos torna indivíduos sociais, históricos, dinâmicos, plurais e reflexivos. Conjugando tais preocupações pensamos em propor ciclos de vivências em corporeidade, sob apoio de referências metodológicas dialógicas, que desdobrem as possibilidades de movimentos no município de Maricá. Com isso, encaminharemos iniciativas que fomentem a prática do movimento enquanto atividade física e/ou atividade de lazer, ampliando o repertório cultural, contribuindo para as reinvenções do patrimônio histórico-social da comunidade, e, portanto, desdobrando alternativas para manter o indivíduo em constante processo de formação, por onde as linguagens corporais trilham caminhos para seu entendimento como sujeito holístico. 
42) Nome do Projeto: O Ensino de Geografia em questão: diálogos com as redes públicas de Maricá 
Coordenador: Mendel Cesar Oliveira Aleluia 
Campus: Maricá
Resumo: A formação continuada é modalidade privilegiada para o aprimoramento das práticas pedagógicas. Dentro das atribuições Institutos Federais estão ações de formação docente. Neste sentido, o projeto em tela busca, através da oferta de minicursos, contribuir com a formação dos docentes em Geografia das redes públicas municipal e estadual no município de Maricá. Com temas vinculados ao corpo teórico e a aspectos metodológicos da disciplina espera-se iniciar um processo que possa possibilitar ao campus avançado Maricá tornar-se referência nesta temática no município. 
registrado em: , ,
Assunto(s): Educação