CAMPUS BOM JESUS DO ITABAPOANA

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Bom Jesus do Itabapoana > Notícias > Encontro Pedagógico propõe discussão sobre metodologias ativas no IFF Bom Jesus

Notícias

Encontro Pedagógico propõe discussão sobre metodologias ativas no IFF Bom Jesus

Volta às Aulas

Evento chega à quarta edição, com o objetivo de capacitar e recepcionar os docentes do campus.
por Comunicação Social do Campus Bom Jesus do Itabapoana publicado 05/02/2020 12h00, última modificação 05/02/2020 13h19
Exibir carrossel de imagens Trabalho em grupo, criatividade e inovação foram necessários para a execução da atividade proposta.

Trabalho em grupo, criatividade e inovação foram necessários para a execução da atividade proposta.

“Se minha aula pode ser substituída por um vídeo no Youtube, por que e para que o aluno escolherá assistir minha aula?”, provocou o professor André Uebe, durante o Encontro Pedagógico promovido pelo Instituto Federal Fluminense Campus Bom Jesus do Itabapoana. Dois dias de programação com discussões sobre metodologias ativas foram planejados para receber os docentes, que retornaram à instituição para o início do novo ano letivo. Planejamento, palestras, oficinas, dinâmicas e momentos de descontração marcaram as boas vindas. 

O professor e coordenador do curso técnico em Informática, Fabrício Barros, abriu o momento de capacitação na segunda-feira, dia 03, com a palestra "Aprendizagem ativa: Metodologias e estratégias". Falando sobre tendências na área, ele ressaltou que tais metodologias serão aplicadas no novo curso superior em Engenharia da Computação, oferecido pela primeira vez neste ano pelo IFF Bom Jesus, seguindo as Diretrizes Curriculares Nacionais. Para ele, o recurso é um aliado na minimização de retenções durante a graduação.

Continuando no dia seguinte, a palestra e oficina “Modelos Formativos para Avaliação Discente: Avaliação por Pares e Autoavaliação” foi ministrada pelo professor André Uebe, que há seis anos dedica-se ao estudo da temática. Doutor em Informática na Educação, ele conta que acreditava ser a tecnologia o diferencial para obter bons resultados no ensino. Durante uma experiência na Finlândia, em 2014, conheceu as metodologias de ensino ativas e a aprendizagem centrada no estudante e mudou de ideia, creditando a elas o potencial de transformação do aprendizado dentro e fora da sala de aula.

Criatividade, autonomia, autoconsciência e desenvolvimento de relações interpessoais são algumas das aptidões trabalhadas por meio das citadas metodologias. Reforçando a importância de estimular o desenvolvimento de habilidades e competências durante a formação do estudante e futuro profissional, André destacou a aprendizagem por meio da resolução de problemas e desafios, propondo aos professores presentes no evento a experiência de uma atividade diferenciada.

Divididos em grupos, eles tiveram que construir uma torre utilizando apenas canudos, clipes de papel e giz de cera. O desafio era usar a menor quantidade de material possível para criar uma torre que tivesse equilíbrio, beleza e funcionalidade. O resultado agradou os participantes. “Foi uma atividade dinâmica, inovadora, envolvente e com grande potencial de aplicação em sala de aula”, avaliou o professor Anderson Lima, do curso técnico em Informática, que sugere novas palestras sobre o tema para os próximos encontros.

Torre de canudos produzida durante palestra do professor André Uebe. Torre de canudos produzida durante palestra do professor André Uebe.

Além de serem construídas com o mínimo de materiais, torres deveriam sustentar bolinha de isopor no topo.

Recém-chegada à instituição, a professora de literatura Sofia Glória elogiou o Encontro Pedagógico. Segundo ela, o evento é importante para novos professores, que têm a oportunidade de conhecer o funcionamento da escola, os demais docentes e as dificuldades identificadas na rotina com os estudantes. “O encontro abordou bastante a aprendizagem ativa, mostrando que diversas áreas na sociedade passaram por mudanças significativas ao longo do tempo e o ensino precisa acompanhar essa transformação. Aplicar as metodologias a disciplinas como a Literatura, por exemplo, é um grande desafio”, afirma.

O conselho deixado por André para os professores que desejam tentar a nova abordagem é que persistam, estudem, tenham paciência e dialoguem com seus pares. “Os desafios são grandes e às vezes bate um desânimo, você se questiona se está fazendo a coisa certa. As mudanças são muito drásticas, mas não precisam acontecer de maneira disruptiva. Leva tempo”, disse. Ele espera que a palestra promova um despertar: “que saiam daqui incomodados ou com um mínimo de percepção de que o caminho que seguem não é mais o caminho a seguir. Mas às vezes tomamos consciência disso e não sabemos como fazer. Aqui tivemos uma pitadinha desse ‘como’”.

O Encontro Pedagógico foi encerrado com a palestra da psicóloga Vânia Márcia Silva do Carmo, sobre “Angústias no ofício de ser professor no século XXI”. Entre outros aspectos, ela destacou a importância do cuidado dos docentes consigo mesmos, especialmente em relação à saúde física, emocional e mental. O resultado, segundo ela, é o impacto positivo no desempenho profissional.

A intenção ao promover o evento é capacitar a equipe docente do nosso campus por meio de palestras, oficinas e dinâmicas que propõe novos olhares sobre formas de avaliar nossos discentes. Sempre surgem novas tendências, tecnologias e metodologias que podem ser aplicadas no dia a dia docente. Esse ano investimos nas metodologias ativas e tentaremos promover mais ações nesse sentido ao longo do ano”, antecipa a Pedagoga do IFF Bom Jesus, Valéria dos Santos Julio.