CAMPUS BOM JESUS DO ITABAPOANA

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Bom Jesus do Itabapoana > Notícias > IFF Bom Jesus forma cafeicultores em curso FIC e produto ganha valor no mercado

Notícias

IFF Bom Jesus forma cafeicultores em curso FIC e produto ganha valor no mercado

Extensão

Saca de café que antes era vendida a R$ 320 pode ser comercializada a R$ 2.500, em média, após aplicação dos conhecimentos obtidos no curso.
por Comunicação Social do Campus Bom Jesus do Itabapoana publicado 10/11/2018 14h49, última modificação 10/11/2018 15h19
Exibir carrossel de imagens João Batista de Paula Rezende é um dos agricultores certificados pelo IFF.

João Batista de Paula Rezende é um dos agricultores certificados pelo IFF.

O café produzido em Bonsucesso, no município de Apiacá (ES), agora é classificado como “especial”, graças ao curso de Formação Inicial Continuada oferecido aos produtores da região pelo Instituto Federal Fluminense Campus Bom Jesus do Itabapoana. A capacitação promoveu o aperfeiçoamento em todas as áreas de produção, desde o plantio até a comercialização do produto, e garantiu melhorias significativas na pontuação obtida por meio de análise sensorial proposta pela Associação de Café Especial (SCA, na sigla em inglês).

Para ser considerado especial, o produto precisa obter mais de 80 pontos em uma avaliação que considera 10 itens, como sabor, aroma e doçura, por exemplo. Alguns produtores já alcançaram 85 pontos e melhoraram significativamente o valor da saca de café, antes vendida a cerca de R$ 320. Hoje, o preço chega a R$ 2.500, em média, fato que impacta diretamente a qualidade de vida da população em todo o distrito. O reitor do IFFluminense, Jefferson Manhães Azevedo, considera esse fortalecimento do desenvolvimento regional uma das missões do Instituto e destaca a importância de ultrapassar os muros da escola. “Quando nos colocamos ao lado do pequeno agricultor, do pequeno produtor, daqueles que estão em busca de melhorar suas práticas produtivas, como neste caso, cumprimos essa missão. É muito emocionante, muito impactante, ver realidades sendo melhoradas com a ação dos nossos servidores, comprometidos com uma região mais próspera”, afirma.

Foram 160 horas de aulas ministradas duas vezes por semana, com alguns encontros aos sábados e domingos, para 38 agricultores da região, que tem suas atividades econômicas prioritariamente baseadas na cafeicultura. “Muitos produziam café há cerca de 30, 40 anos, e nunca produziram um café de qualidade, até mesmo para consumo próprio”, conta o professor Lanusse Cordeiro, coordenador do curso FIC oferecido em Bonsucesso. Para ele, o objetivo foi atingido e a expectativa é que a aplicação das técnicas aprendidas continue promovendo melhorias na produção, que tem potencial para alcançar o mercado internacional. “À medida que for aumentando a sua pontuação, melhor será esse café e, consequentemente, vai atrair investidores de outros países, como Japão, Alemanha, Austrália, e outros”, avalia.

O curso surgiu a partir de uma demanda dos próprios produtores, que apesar de terem participado de capacitações menores sobre temas específicos, sentiam a necessidade de um aperfeiçoamento integral. A solicitação feita ao IFF partiu do prefeito de Apiacá, Fabrício Thebaldi, que agradeceu à instituição pelos resultados obtidos. “Os agricultores de Bonsucesso estão agora produzindo um café de altíssima qualidade. Que esse seja um dos muitos cursos que promoveremos em nosso município”, desejou.

O superintendente federal de agricultura do Espírito Santo, Dimmy Barbosa, participou da cerimônia de formatura dos concludentes, realizada no dia 23 de outubro. Ele também enfatiza a importância da capacitação como “o primeiro passo de um avanço muito grande que os produtores darão na produção de café de melhor qualidade. Com isso adquirirão maior preço de venda e terão melhor qualidade de vida. Esse é um impacto muito bom da transferência de tecnologia, do trabalho que uma instituição pode fazer com a comunidade que a cerca”. A cerimônia de certificação contou ainda com a presença do reitor do IFF, Jefferson Manhães de Azevedo, do diretor-geral do Campus Bom Jesus, Carlos Freitas, dos professores responsáveis pelo curso, Lanusse Cordeiro e Kelly Lamônica, servidores do IFF e autoridades do estado e do município.