CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Cursos > Pós-graduação > Pós Graduação em Educação Ambiental

Pós Graduação em Educação Ambiental

por Antonio Fernando Nunes Ribeiro de Barros publicado 27/11/2015 16h06, última modificação 25/04/2018 16h55
Educação Ambiental Ambiente Pós-Graduação Pós oferecida pelo IFF

Detalhes do curso

Tempo de duração do curso - 360 horas

 Área de concentração: Planejamento Urbano e Regional

 Público-alvo: profissionais de nível superior com experiência em Educação Ambiental ou atividades voluntárias de militância ambientalista.

Objetivo: Preparar profissionais fortalecidos tanto pelo conhecimento teórico das dimensões ambiental, de mediação de conflitos e da educação, quanto pela forma de abordagem das questões tecnológicas relacionadas à promoção da sustentabilidade regional.

Objetivos específicos:

Capacitar gestores e formadores de opinião, dotando-os de informações e métodos que permitam desfazer mitos difundidos por um conjunto de crenças que contribuem para uma visão de mundo conservadora do ponto de vista sócio-ambiental;

Promover a socialização do saber no campo ambiental distribuindo-o de maneira espacialmente estratégica em Campos dos Goytacazes/RJ e arredores;

Estimular o encontro entre profissionais da Educação, Ciências e Engenharias, de forma a estimular o enriquecimento dos seus arcabouços teóricos e o desenvolvimento de metodologias interdisciplinares, estendendo sua rede de relacionamentos;

Ampliar a discussão da Questão Ambiental para além dos temas fauna e flora, buscando a compreensão de que aspectos urbanos e regionais - que vão de questões demográficas até padrão de desenvolvimento preconizado - interferem radicalmente na qualidade ambiental e se submetem ao modelo e à eficácia da educação que se pratica nos diversos ambientes societários; 

Promover ações que permitam uma difusão mais freqüente e sistemática de conhecimentos e práticas que ajudem à população local a perceber os aspectos críticos em que se encontram a maioria recursos naturais e a necessidade de estabelecimento de novas alternativas de desenvolvimento, com vistas à promoção da sustentabilidade regional;

Privilegiar a discussão de questões ambientais mais prementes como: energia, mudanças do clima e escassez de água.