CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Notícias > A 23ª edição do evento prossegue aberta ao público até esta quinta-feira.

Notícias

A 23ª edição do evento prossegue aberta ao público até esta quinta-feira.

Semana do Saber

Este ano foram inscritos 240 trabalhos para apresentação aos visitantes. Os projetos estão montados nos laboratórios, salas de aulas e dependências externas.
por Comunicação Social do Campus Campos Centro publicado 09/11/2016 12h26, última modificação 10/11/2016 16h46
Exibir carrossel de imagens Montagem do quarto devassável, inserido no projeto Viaje na Leitura

Montagem do quarto devassável, inserido no projeto Viaje na Leitura

A 23ª Semana do Saber Fazer Saber é um convite à população para que venha conhecer as dependências do IFFluminense, seus professores, estudantes e suas muitas possibilidades para jovens e adultos no campo da educação profissional e tecnológica. No primeiro dia do evento, Michele Ribeiro de Freitas reuniu parte da família para prestigiar uma atividade em que sua filha, Akémilli Ribeiro Santos, do Curso Técnico de Química, participa com um trabalho.

- Eu já vim em outros anos, acho um barato, maravilhoso! Hoje vou ver minha filha na escola, uma satisfação também de estar aqui fazendo o que ela tanto queria e conseguiu. É a primeira feira dela e a gente está vindo prestigiar - comentou Michele.

Michele e parte da família prestigiam os trabalhos.

                                  (Michele e família prestigiando a Semana)

O "barato" observado por Michele de fato está por todo lado nessa 23ª edição da Semana. Enquanto caminham e descobrem algo interessante em qualquer porção geográfica do campus, as pessoas interagem, por exemplo, com algo que lembra uma oca em pvc, onde estudantes compõem um teto. Na verdade, trata-se do projeto Geodésica, tocado por alunas do Curso de Arquitetura. Dentro da estrutura, será possível ver nesta quinta-feira, 10/11, uma exposição de fotos de ações participativas do Escritório Coletivo da Arquitetura e Urbanismo (Ecau). 

Engenhosos - Carrinhos mecatrônicos, comandados a partir de um smartphone por um dos estudantes de engenharia, desfilam por entre os visitantes despertando alegrias infanto juvenis. O estudante do 10º período de Engenharia de Controle e Automação, Eduardo Paiva Machado, fala de trabalhos apresentados pelo Laboratório de Automação Inteligente:

- Para a Semana, o professor Edson reuniu grupos de interessados em fazer projetos. Ele dividiu o pessoal de acordo com o projeto de maior afinidade de cada um. No caso, acabei ficando com o Pêndulo Invertido que, por sinal, vai ser meu TCC também (Trabalho de Conclusão de Curso).

O pêndulo atrai muitas atenções. A finalidade é sua manutenção na vertical. "Ele conta com um sensor, que é um acelerômetro, que sabe em que ângulo a haste fica e aí ele liga o motor para um lado e pro outro", explica Eduardo.

Uma novidade na Semana do Saber Fazer Saber é a Geléia de Jogos, uma atividade que está mobilizando professores e estudantes dos campi Campos Centro, Santo Antonio de Pádua, São João da Barra, Quissamã e Bom Jeseus. A ideia é desafiar diversas equipes com a construção de games num prazo de 48 horas. Os organizadores ainda discutem de que maneira os resultados poderão ser conhecidos pelo público. De acordo com o coordenador de pesquisa do campus Centro, Antônio Godoy, o projeto conta com financiamento da Capes, apoio das empresas Net e Claro e da  Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão do IFFluminense.

Várias equipes deverão desenvolver jogos no prazo de 24 horas.

As equipes formadas por dois a cinco integrantes precisam desenvolver habilidades em game design,  programação, gráfica e aúdio.    

Responsável por quatro intervenções de impacto visual e informativo, a curadora educativa do campus, Márcia Rangel promove uma síntese da missão educacional e histórica do Instituto.

 - No projeto Viagem na Leitura as pessoas vão poder participar; no Jardim Vertical terá uma oficina, em que se vai trabalhar os blocos. Temos o de memória, por causa dos 50 anos dos cursos técnicos, em que a gente usou o assemblage, que é uma linguagem artística de pintura e colagem, com o objeto fazendo a tridimensionalidade. O Coisas que Nascem das Coisas, que está dentro da linha da sustentabilidade da escola, em que usamos vários objetos, inclusive da fundição, do Curso de Mecânica.

Veja AQUI o site do evento.

Antonio Barros - Comunicação Social do Campus Campos Centro