CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Notícias > Centro de Arte e Cultura Anoeli Maciel é inaugurado em noite de agradecimentos e homenagens

Notícias

Centro de Arte e Cultura Anoeli Maciel é inaugurado em noite de agradecimentos e homenagens

Arte, cultura e teatro

Espaço oferece laboratórios, instalações para atividades de arte e cultura, unindo Ensino Médio e Licenciatura em Teatro do IFF.
por Comunicação Social do Campus Campos Centro/Com registros de Raphaella Cordeiro publicado 16/05/2018 15h54, última modificação 17/05/2018 19h01
Exibir carrossel de imagens Estudantes e professores participam de umas das oficinas do Viradão Cultural (Fotos: Rakenny Barboza/Comunicação Social)

Estudantes e professores participam de umas das oficinas do Viradão Cultural (Fotos: Rakenny Barboza/Comunicação Social)

Um viradão cultural precedeu e sucedeu à breve cerimônia de inauguração oficial do espaço, realizada na terça-feira, dia 15 de maio. Um evento ainda pode ser visto pela comunidade do IFFluminense e visitantes, a exposição O Teatro Através da Lente, mostra de fotografias produzidas pela estudante do curso, Sabrina Aguiar. A cerimônia de inauguração aconteceu na noite de terça-feira, 15 de maio, na entrada do prédio. A ex-coordenadora do Curso de Licenciatura em Teatro oferecido no Campus Campos Centro, a professora Celi Palácios, explicou ao público que a ocupação do prédio acabou ocorrendo um ano e meio antes de sua inauguraçãomas que foi necessária para sua consolidação. 

- Nenhum momento era melhor que esse para inaugurarmos esse prédio, que é onde fazemos nosso trabalho. Acho que hoje é sobretudo um dia de agradecimentos. Primeiramente, queria agradecer aos alunos da graduação e do ensino médio, porque esse é um lugar feito para eles, porque esse é um lugar de geração de conhecimento, de ensino de arte e de produção cultural. Agradecimento ao Carlos Alberto que permitiu que nós entrássemos antes mesmo que ele fosse inaugurado. - Celi também agradeceu à diretora da Diretoria das Licenciaturas, Marlúcia Cereja, a ex-curadora educativa do campus, Márcia Rangel e ao reitor do  Instituto, Jefferson Manhães Azevedo. 

Coordenadora do curso, a professora Raquel Fernandes destacou a ampla programação do primeiro Viradão Cultural, realizado conjuntamente com a inauguração: “não faz sentido a gente ter um prédio, ter a inauguração oficial e não ter a nossa comunidade que o habita e que o ocupa”. 

Raquel chamou atenção para o vanguardismo do  Instituto em relação ao Ensino de Arte.

- O Campus Centro foi pioneiro do ensino de arte, de várias linguagens, e com o tempo construiu a especificidade da formação. Hoje nós temos duas licenciaturas em artes no IFF. Nada disso é pouco, isso é muito!  Somos dois cursos de arte em uma escola que é de origem técnica, numa sociedade que forma apenas para o mercado de trabalho, muitas vezes. O Instituto  é plural e nos acolhe com muita alegria. Os agradecimentos da professora Celi faço-o meus - disse Raquel. 

Recém-chegada ao campus, a professora Aline Portilho está assumindo a coordenação de arte e cultura sucedendo ao maestro Valmir da Conceição, servidor administrativo que manteve nas últimas décadas as bandas musicais do IFF em atividade e que vai se aposentar em agosto. A coordenação faz a ponte entre o ensino da licenciatura e o ensino básico. O Cenacam permite o emprego de seus laboratórios específicos para o ensino de arte em uma “coabitação” entre duas áreas de ensino. “Coabitar o ensino médio e a licenciatura tem sido muito rico. A gente está no ensino superior e está no ensino básico ao mesmo tempo. O pessoal da licenciatura tem o privilégio aqui de a gente estar o tempo todo dialogando com a vida real”, destaca Aline. 

Curso necessário

O diretor geral do campus, Carlos Alberto Henriques, destacou que " curso (de Licenciatura em Teatro) foi instalado porque nós da comunidade queríamos isso. A Instituição precisava, um curso para falarmos de todas essas questões culturais e artísticas".

Para Carlos Alberto nunca houve dúvida de que "curso de teatro seria um sucesso". Um curso de licenciatura em teatro "mas não é só a questão da formação de professores" sua abrangência também está nos discentes: "vejo o empenho dos alunos, ensaiando horas pelos corredores. Acho muito bacana. Sempre defendi que o aprendizado não é só na sala de aula". O diretor geral lembrou de algumas contribuições importantes, destacando o caso da "professora Kátia Macabu que começou toda a nossa história do curso de teatro". Kátia, originalmente professora de Língua Portuguesa da Instituição, foi uma das idealizadoras do curso e sua primeira coordenadora.