CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Notícias > Estudantes apresentam resultado de projetos de cabeamento do Bloco G

Notícias

Estudantes apresentam resultado de projetos de cabeamento do Bloco G

Serviços

Alunos de diversos cursos se integraram em projeto proposto pela direção de tecnologia da informação do campus.
por Comunicação Social do Campus Campos Centro publicado 18/12/2018 18h04, última modificação 19/12/2018 11h49
Show image carousel Integrante de equipe explica detalhe de projeto.

Integrante de equipe explica detalhe de projeto.

Eles uniram conhecimento, talento e criatividade para responder a grandes desafios e dar conta da mega tarefa: instalar cabos de internet e pontos de acesso em cinco andares do edifício, o Bloco G (Edifício Gilberto Paes Rangel). Tudo começou com um curso de 30 horas ministrado pela Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC). Alguns participantes já estão em Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), mas outros ainda estão em fases intermediária. Além desse fato, o grupo é integrado por alunos de cursos técnicos, tecnológicos e bacharelados, como as engenharias de computação e elétrica. 

Uma coisa todos têm em comum: pouca experiência com planejamento e execução de projetos. No desenrolar do curso, o diretor da DTIC, Marcelo Abreu, foi surpreendido pelo resultado: "O engajamento dos alunos surpreendeu muito. O que motivou foi a receptividade deles com o curso. Aí a gente resolveu fazer o cabeamento". Foram constituídos cinco grupos de trabalho. Para dar um caráter mais profissional à empreitada, cada um deveria se colocar como uma empresa. Os 'clientes', por sua vez, foram diretores ou coordenadores das áreas contempladas com os serviços. 

Cada empresa fictícia teria um cronograma a cumprir, considerando etapas como planejamento, projeto e execução. Os critérios foram distribuídos por planilhas. Foi preciso ouvir os clientes e atender a diferentes demandas de cada um. Assim, foram à luta a Gambiarra S.A, a Ethernet S.A, a Tombei S.A, a Conectex S.A e a Alphatelecom (esta última ainda não fechou os trabalhos). 

Aprendizado - Na tarde dessa terça-feira, 18 de dezembro, o resultado foi apresentado para uma banca avaliadora composta por diretores da gestão do campus, entre eles o diretor geral do Campus Campos Centro, Carlos Alberto Henriques. Os avaliadores assistiram às apresentações dos "estudantes/empresários" e receberam fichas contendo critérios técnicos para avaliação, além dos projetos de cada demanda "contratada". 

Durante as apresentações, estudantes também falaram para o público presente no Auditório Reginaldo Rangel sobre o que a experiência significou para cada um. "A gente pode botar a mão na massa. Erramos e acertamos, apareceram problemas e a gente pode lidar com isso", constatou uma integrante da Conectex. Foi destacado ainda que "o interessante também é a integração entre alunos de diferentes cursos".

De acordo com o diretor da DTIC, Marcelo Abreu, o levantamento de custo para o trabalho, considerando as dimensões de Bloco G, com seus oito pavimentos, resultou em retorno por parte de empresas profissionais de orçamentos entre R$ 400 mil a R$ 450 mil. Em seus projetos, os estudantes otimizaram o uso dos insumos, resultando em economia geral nos projetos, principalmente com soluções com menor extensão de cabos de rede empregados. 

Ao fazer suas considerações, após o encerramento das apresentações de projetos, Carlos Alberto Henriques agradeceu o empenho de estudantes e de dois prestadores de serviço. Ele destacou a importância de se ter realizado uma prática na própria escola: "Quando fui candidato a diretor, eu fiz essa proposta: de usar os espaços da escola para aprendizado do aluno. Eu não fui lá olhar, ainda não, mas tenho certeza que a empresa de vocês executou melhor do que se a gente tivesse contratado uma empresa. Pela apresentação, vi que vocês tiveram todo cuidado, todo carinho, capricho de fazer um serviço bem-feito, de qualidade. Isso é muito importante, que vocês levem esse aprendizado para a vida profissional". Henriques disse ainda que os importantes recursos financeiros economizados acabarão sendo revertidos em prol de estudantes do campus, em ações como as visitas técnicas.