CAMPUS MACAÉ

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Macaé > Notícias > Egresso do Campus Macaé publica e-book

Notícias

Egresso do Campus Macaé publica e-book

Livro

Experiências no Campus Macaé ajudaram o estudante a escrever o livro.
por Comunicação do Campus Macaé publicado 30/07/2020 13h43, última modificação 30/07/2020 13h43
Exibir carrossel de imagens "Uma educação que vai muito além do que geralmente é possível dentro de sala de aula"

"Uma educação que vai muito além do que geralmente é possível dentro de sala de aula"

Vitor Manoel Fortunato foi aluno do Ensino Médio Integrado ao Curso Técnico em Meio Ambiente Campus Macaé de 2016 a 2020 e atualmente é graduando em Letras e Literaturas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele lançou pela plataforma Amazon o e-book “Uma Vida em Cor de Rosa”, onde já alcança os primeiros lugares na categoria Literatura e Ficção para Adolescentes: LGBT.

“A história que conto tem muito de mim, do que acredito, do que me permiti adquirir de saberes e vivências enquanto aluno do IFF Campus Macaé e bolsista de projetos tão incríveis e necessários como os que tive a honra e privilégio de acessar, logo não poderia ser de maior alegria que fosse essa a minha primeira publicação. Ela traz protagonismo LGBT e negro, com personagens diversos, complexos e humanos, com dores e demandas, com subjetividades e desejos, características que na minha opinião vão além do que meramente entreter leitores, mas formar essa sensibilidade tão necessária em relação à dor do outro e à legitimidade de existências e vozes que não apenas atravessam dor e sofrimento, mas amor e aceitação, empoderando e orgulho. Acho que escrevi a história que pessoalmente gostaria de ter lido durante o Ensino Médio ou antes dele”. 

Como estudante do Campus Macaé, Vitor participou de projetos de extensão como IFanzine, Clube de Leitura Literalmentes, Núcleo de Gênero, Diversidade e Sexualidade (Nugedis) e Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi). Ele relata que, por meio das atividades de extensão, conseguiu explorar as potencialidades da instituição, indo além de sua área de conhecimento inicial. O projeto "Reconhecendo as diferenças: por uma educação inclusiva, antirracista e multicultural" desenvolvido no Neabi proporcionou a ele uma direção que pretende seguir em seus estudos universitários.

“Posso dizer com veemência que não teria me tornado quem sou hoje, de quem pessoalmente tenho muito orgulho, não fosse pela significativa contribuição de meus tutores e coordenadores de projetos e núcleos. A ciência e abraço de um mundo mais aberto e possível para si e para suas ideias, talentos e subjetividades... muda tudo no final das contas e sou prova disso, para ser bem honesto. Como sempre digo, a educação é um dos mecanismos mais potentes de transformação social, e quando explorada de modo a impulsionar a existência de mentes brilhantes e vivências cada vez mais autênticas, livres e humanas, não há limites para o que podemos alcançar”.

Para ele, a recompensa de sua primeira publicação é o retorno de leitores que “não apenas elogiam a história, mas destacam sua importância e potência em representar suas vivências de maneira mais próxima. E isso é tudo o que eu poderia desejar”.