CAMPUS MACAÉ

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Macaé > Notícias > Fanzine do Campus Macaé participa de exposição na França

Notícias

Fanzine do Campus Macaé participa de exposição na França

Evento

A obra concorre a premiação internacional na categoria de quadrinhos alternativos.
por Campus Macaé publicado 22/01/2019 14h40, última modificação 22/01/2019 14h40
Fanzine de quadrinhos editado por estudantes do IFF Macaé selecionado para uma das maiores feiras de quadrinhos do mundo

Fanzine de quadrinhos editado por estudantes do IFF Macaé selecionado para uma das maiores feiras de quadrinhos do mundo

O fanzine Peibê, produzido pelo projeto IFanzine do Campus Macaé, foi um dos selecionados para exposição do Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême, na França, que premiará os melhores trabalhos de quadrinhos profissionais e alternativos. Ao todo foram selecionados 33 fanzines advindos de 11 países: França, Bélgica, Suíça, Itália, Portugal, Croácia, Israel, Líbano, Canadá, Brasil e Taiwan.

A premiação ocorrerá no próximo sábado, 26/01 e o júri, composto por especialistas da área, é presidido por Philippe Morin, sendo este o primeiro vencedor desta categoria. O contemplado receberá uma bolsa de 500 euros da SEA, Alternative Publishers Syndicate .

Segundo Alberto de Souza, coordenador do projeto, a seleção para a Exposição de Quadrinhos Alternativos de Angoulême foi uma grande conquista que reforça o entusiasmo compartilhado com os estudantes do projeto que vem, ao logo de cinco anos, promovendo a aplicabilidade de revistas artesanais e quadrinhos como uma ferramenta a serviço do processo educacional e como estímulo à autoria. “Temos muitos jovens talentosos com vocação para o desenho e escrita e o projeto preenche esta lacuna ao oportunizar um incentivo, que se revela impactante para o neófito, quando entende e descobre a cultura dos fanzines, ou seja, quando conhece o modo de fazer livre das amarras comerciais, sem fórmulas estereotipadas e com espaço franqueado a quem quer contar histórias, fazer circular ideias, promover discussão e, sobretudo, exercer o fazer artístico”.

Para Alberto, o projeto alcançou um patamar acima com a inauguração da Fanzinoteca IFF Macaé ano passado, espaço este destinado a abrigar um crescente acervo de publicações independentes, hoje em torno de 1000 exemplares, obtidos por meio de troca com autores do Brasil e exterior. A Fanzinoteca funciona no Campus Macaé diariamente, de 13h30 às 16h30 e é aberta ao público em geral para leitura de publicações e produção de trabalhos autorais e até mesmo aulas e produção de trabalhos escolares sob a orientação de professores das mais diversas áreas e que vêm dispondo do zine como ferramanta no processo de produção textual e avaliativo.

O PEIBÊ, trata-se de uma revista de quadrinhos autoriais e que tem colaboração tanto de estudantes do IFFluminense como de autores independentes do país afora, o que resulta num publicação coletiva eclética que apresenta o diferencial de histórias em quadrinhos com propostas conceituais e estéticas diferenciadas do formato das revistas comerciais, normalmente produzidos em estúdio por vários profissionais, com linha de montagem. O conteúdo traz, dentre outros, alguns relatos de uso de fanzine (fanatic+magazine) e quadrinhos nas escolas e entrevistas com artistas independentes.

A presente edição número 6 foi lançada durante o Fórum Nacional de Pesquisadores em Arte Sequencial promovido pelo projeto e realizado no IFF Macaé em julho do ano passado.

O fanzine PEIBÊ#6 e outras edições do projeto podem ser acessadas no site da Editora Marca de Fantasia, especializada em publicações de quadrinhos independentes.