POLO DE INOVAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Polo de Inovação Campos dos Goytacazes > Notícias > Polo de Inovação realiza pedido de patente de Estação Meteorológica Aerotransportável

Notícias

Polo de Inovação realiza pedido de patente de Estação Meteorológica Aerotransportável

Inovação

Embarcado em drones, o equipamento, desenvolvido pelo CRSEA, mede parâmetros atmosféricos e é capaz de armazenar dados em smartphones na forma de data logger.
por Comunicação Social do Polo de Inovação com Reitoria publicado 08/06/2017 10h56, última modificação 08/06/2017 10h56
Exibir carrossel de imagens Protótipo funcional e definitivo da EMA durante teste realizado no Polo de Inovação

Protótipo funcional e definitivo da EMA durante teste realizado no Polo de Inovação

 O Polo de Inovação Campos dos Goytacazes (PICG) do IFFluminense – Embrapii realizou seu primeiro pedido de patente, referente à criação da Estação Meteorológica Aerotransportável (EMA), desenvolvida pelo Centro de Referência em Sistemas Embarcados e Aeroespaciais (CRSEA).

 A EMA consiste em um dispositivo para obtenção de dados meteorológicos da velocidade do vento, temperatura e umidade relativa do ar em alturas de até 120 metros para a avaliação de condições atmosféricas, objetivando a instalação de torre conversora de energia do vento em energia elétrica.

 “A invenção é capaz de registrar os dados meteorológicos a partir da elevação realizada por drones, fornecendo parâmetros que auxiliam na avaliação atmosférica. Além disso, ela é capaz de armazenar dados em dispositivos com sistema operacional Android, como os smartphones, por exemplo”, destaca William Vianna, professor do Curso de Engenharia de Controle e Automação do Campus Campos Centro e coordenador do CRSEA.

 A construção da EMA atendeu a um pedido do professor José Carlos Mendonça, do setor de Agrometeorologia, do Laboratório de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), que utilizará o equipamento em pesquisas para determinar o potencial eólico de determinadas regiões do Brasil, para uso de energia renovável. O protótipo funcional e definitivo da Estação Meteorológica Aeroespacial foi testado e entregue ao professor Mendonça no dia 07 de junho, pela equipe do Polo de Inovação.

 William Vianna, que desenvolveu o projeto junto aos estudantes João Mothé e Caio Peixoto, ressalta, ainda, que há torres anemométricas que medem estes parâmetros atmosféricos, mas não possuem mobilidade e têm um custo elevado.

 “O protótipo da EMA foi desenvolvido com peso de 190g e dimensões de 250mm por 60mm de diâmetro, sendo capaz de ser transportada por drones de pequenas cargas sem grandes prejuízos para a autonomia da bateria e vida útil dos drones. A prova de conceito foi realizada em dezembro do ano passado e, aproximadamente, seis meses depois, entregamos o protótipo funcional já com o pedido de patente”, destaca William.

O professor José Carlos Mendonça destacou o trabalho da equipe do Polo de Inovação. “Achar essa equipe foi um presente. Eles têm um potencial para desenvolver estes equipamentos que nós não temos. A ideia é que essa parceria evolua para que a gente gere novos produtos e tecnologias para o Brasil, utilizando a experiência destes profissionais com o nosso instrumental e experiência na área de meteorologia agrícola”, afirma o pesquisador da Uenf.