Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFFluminense vai sediar III Encontro Nacional de Neab e Neabi

Notícias

IFFluminense vai sediar III Encontro Nacional de Neab e Neabi

Afrobrasileiros e Indígenas

Evento será realizado em novembro de 2017, em Campos-RJ, e visa promover discussões acerca das relações étnico-raciais, de gênero, diversidade cultural e inclusão.
por Comunicação Social da Reitoria publicado 22/12/2016 17h09, última modificação 26/12/2016 15h16
Show image carousel Da esquerda para a direita: Katia, Aline, Livia, Gustavo, Jonas, André e Ronaldo.

Da esquerda para a direita: Katia, Aline, Livia, Gustavo, Jonas, André e Ronaldo.

 A primeira reunião para dar início ao planejamento do III Encontro Nacional de Núcleos de Estudos Afrobrasileiros (Neab) e Núcleos de Estudos Afrobrasileiros e Indígenas (Neabi) da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica aconteceu na tarde desta terça-feira, 21 de dezembro de 2016, na Reitoria do Instituto Federal Fluminense.

 O IFFluminense se candidatou a ser sede do evento durante o II Encontro Nacional, realizado no IF Maranhão, em novembro deste ano, quando foi o único representante da região sudeste, na ocasião. A terceira edição do Encontro está prevista para novembro de 2017 e será realizada em Campos-RJ.

 “Foi a primeira reunião deste grupo inicial que organizará o evento para começarmos a pensar nas estratégias. A ideia é criar uma comissão organizadora com representações dos Núcleos de cada campus do Instituto, além de alunos já envolvidos no processo. Inclusive, queremos ouvir os coletivos do IFF, estudantes que fizeram parte das ocupações e que estão muito engajados na temática da inclusão”, explica Katia Macabu, coordenadora de Políticas Culturais e Diversidade. “A gente quer agregar todas essas pessoas e também outros parceiros da região”, acrescenta.

 Trazer o evento para o estado do Rio de Janeiro, em especial para a região Noroeste Fluminense, será de grande importância, segundo Katia, visto a própria história dos municípios, não só pelas raízes de população indígena, como também pelos longos anos de escravidão em engenhos de cana-de-açúcar. “Ainda estamos muito no início da discussão desses temas. Realizamos editais para construção dos Neabi e as pessoas mais interessadas se aprofundam e se aproximam, mas falta envolver os gestores, servidores e estudantes”, ressalta. Segundo ela, “ainda temos uma caminhada longa, e um evento deste porte, acontecendo dentro do Instituto, vai promover uma mobilização, mexer com essas estruturas sedimentadas e conservadoras que ainda existem na nossa região”, acredita.

 O III Encontro Nacional será realizado durante uma semana e a programação será elaborada a partir da percepção de como foi a segunda edição do evento. Há a perspectiva de envolver quilombos da região, além de grupos de jongo para momento cultural, entre outros. A previsão é de cerca de 250 participantes.

 “Trata-se de uma temática estratégica para a nossa nação as questões relacionadas à promoção da igualdade racial e da diversidade cultural, que mais do que questões de algum grupo, elas buscam combater relações de dominação e de discriminação”, ressalta Gustavo Lopes, diretor de Desenvolvimento de Políticas Estudantis, Culturais e Esportivas.

 Estiveram na primeira reunião de trabalho, além de Gustavo e Katia, Ronaldo Moutinho, professor e coordenador do Neabi do Campus Quissamã; Andre Luiz Silva, bibliotecário e da equipe do Neabi Campus Quissamã; Livia Matta, diretora de pesquisa, extensão e cultura do Campus Santo Antônio de Pádua; Jonas Defante, assessor da Coordenação de Políticas Culturais e Diversidade; e Aline Portilho, produtora cultural. O próximo encontro está marcado para o dia 02 de fevereiro, às 10h, no Campus Quissamã.

 “O IFF já conta há alguns anos com o programa Neabi, então temos o compromisso, enquanto instituição de educação – e enquanto Rede Federal – de estabelecer essa troca de experiências para fortalecer os nós dessa rede, ao mesmo tempo em que nos fortalecemos, de forma a contribuir para a promoção de ações e discussões em torno da temática proposta”, destaca Gustavo Lopes.  


Comunicação Social da Reitoria

registrado em: , ,