Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reitoria conversa com empresas sobre obras em atraso

Notícias

Reitoria conversa com empresas sobre obras em atraso

Em Pauta

A Pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional realizou uma série de reuniões com empresas responsáveis por obras em atraso nos campi do IFFluminense.
por Comunicação Social da Reitoria publicado 05/07/2016 15h28, última modificação 06/07/2016 16h15
Exibir carrossel de imagens A primeira reunião aconteceu no Centro de Referência, em Campos-RJ, para tratar de obra do campus Campos Guarus.

A primeira reunião aconteceu no Centro de Referência, em Campos-RJ, para tratar de obra do campus Campos Guarus.

 Os encontros aconteceram em Campos dos Goytacazes, Bom Jesus do Itabapoana, Cabo Frio e Itaboraí, entre os dias 27 e 30 de junho, com a presença da equipe da Reitoria, diretores gerais dos campi envolvidos e representantes das empresas contratadas.

 De acordo com José Luiz Sanguedo Boynard, pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, são quatro obras em condição crítica e com possibilidade de comprometimento do calendário acadêmico. “A iniciativa da Reitoria foi de negociar os prazos evitando a rescisão dos contratos, o que não é um processo simples: requer novos recursos e tempo, além de poder ocasionar a deterioração das obras”, avalia acrescentando que a receptividade foi excelente e que os diretores gerais aprovaram o procedimento. “Eles perceberam que é uma excelente ferramenta de gestão, visto que o calendário de obras está relacionado ao calendário acadêmico. É uma mudança de postura, e pudemos compartilhar os documentos que foram base das negociações para que todos estejam a par de tudo”.

 No campus Campos Guarus, a construção de um bloco com 18 salas foi repactuada para entrega até dezembro de 2016; no campus Bom Jesus do Itabapoana, o cronograma inicial de entrega do bloco de 32 salas para dezembro de 2015 indicava, devido aos atrasos, o término da obra em janeiro de 2019. Com a negociação, a empresa se comprometeu a entregar uma ala com oito salas de aula até dezembro de 2016, sem prejudicar as atividades acadêmicas do campus, e a conclusão total da obra em julho de 2017.

 “Todos alegaram que os atrasos são em função da crise financeira, da falta de recursos e financiamentos públicos, bem como atrasos nos pagamentos feitos pelo IFFluminense, mas apresentamos em gráficos que, embora houvesse atraso de pagamento, há uma desproporção entre este e o atraso das obras”, explica Boynard.

 No campus Cabo Frio, como a empresa é responsável pela construção do restaurante e de um complexo com auditório e 25 salas de aula, houve atraso na segunda obra. O restaurante será entregue em agosto, e o bloco de salas – que sofreu problemas com fundação e instabilidade do terreno – será entregue até dezembro de 2017, “encurtando em 14 meses o prazo já extrapolado de entrega previsto para fevereiro de 2019”, diz Boynard.

 Por último, também houve reunião com a empresa responsável pelas obras do campus Itaboraí. A empresa inicial teve contrato rescindido, e uma nova foi contratada. “Com um ritmo insatisfatório, tivemos uma primeira reunião em março deste ano, juntamente à Pró-reitoria de Administração, e observamos uma melhora”, explica. Os 10 blocos já estão edificados, e está sendo construído um pontilhão sobre um canal para acesso ao campus. A nova previsão de entrega é em agosto de 2017.

 Prédio na avenida Arthur Bernardes: Jose Luiz informou, ainda, sobre a retomada da construção do prédio da Reitoria na avenida Arthur Bernardes, em Campos-RJ. A obra é considerada prioritária, e, como a empresa contratada foi rescindida, um novo processo está sendo encaminhado junto à Pró-reitoria de Administração. A previsão é de que a obra seja entregue em 18 meses, após a contratação da nova empresa responsável. De acordo com Boynard, houve uma alteração no projeto inicial, que prevê a manutenção do bloco da frente, já existente, e a construção de mais um pavimento no bloco dos fundos, além do aumento de três para 20 vagas de estacionamento.

 “Teremos duas bases da Reitoria: uma em Guarus (já em funcionamento) resgatando a condição do Instituto estar próximo à população mais carente do município ou região onde ele se instala; e a outra na avenida Arthur Bernardes, onde funcionará o Centro de Referência, a Diretoria de Tecnologias de Informação e Comunicação e a Pró-reitoria de Ensino e Aprendizagem”, explica Boynard. 

 

Comunicação Social da Reitoria

registrado em: , , ,