MESTRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

Você está aqui: Página Inicial > Pesquisa > Pós-graduação Stricto Sensu > Mestrado em Engenharia Ambiental > Notícias e Eventos > Egresso fala sobre a capital do petróleo

Notícias

Egresso fala sobre a capital do petróleo

Palestra

A palestra proferida pelo professor doutor Rafael Nogueira Costa aconteceu no auditório da UFRJ em Macaé.
por Valdênia Gomes Miranda Lins publicado 15/08/2017 10h54, última modificação 15/08/2017 10h54
Programação fez parte do Ciclo de Palestras promovido pelo Nupe. (Foto: Acervo Rafael Costa)

Programação fez parte do Ciclo de Palestras promovido pelo Nupe. (Foto: Acervo Rafael Costa)

Rafael Nogueira Costa, egresso do PPEA e professor da UFRJ, proferiu palestra na última quinta-feira, 10 de agosto de 2017, no Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental de Macaé (Nupem) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Campus Macaé. O tema foi “As cidades invisíveis da Capital do Petróleo”.

O Nupem mantém uma agenda de palestras semanais com docentes e convidados para apresentação de pesquisas em andamento. O tema abordado pelo professor Rafael faz parte do trabalho desenvolvido em Macaé. “É uma reflexão crítica sobre a cidade e suas contradições. Uso referência da própria Biologia e da Antropologia para realizar essa descrição”, explica.

Segundo ele, o título de “capital do petróleo” é uma invenção dos políticos que outorgaram o título à cidade, visto que a cadeia produtiva do petróleo é fluida e a Bacia de Campos encontra-se a 150km de distância. “Esse título traz coisas boas e elementos negativos. As cidades invisíveis são as comunidades com falta de estrutura, saneamento básico, como por exemplo Águas Maravilhosas que é uma comunidade que foi assentada em cima do antigo lixão da cidade. Também discuto sobre o Lagomar e a relação de conflito da comunidade com o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, inclusive das casas e processo de remoção. Discuto também o manguezal e as comunidade das Malvinas e Nova Holanda, que são áreas de exclusão social e existem poucos projetos da prefeitura vinculados à essas comunidades. Eu faço essa reflexão: será que ostentar esse título é tão simples assim?”, questiona o professor.

Rafael cursou o Mestrado em Engenharia Ambiental do Instituto Federal Fluminense em 2010 e fez doutorado em Meio Ambiente na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). É parceiro do PPEA no projeto da Insitu Produções do Núcleo de Pesquisa em Petróleo, Energia e Recursos Naturais (Nupern) do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental  do IFFluminense, que produz vídeos ligados à temática ambiental.