MESTRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

Você está aqui: Página Inicial > Pesquisa > Pós-graduação Stricto Sensu > Mestrado em Engenharia Ambiental > Notícias e Eventos > Notícias > PPEA aplica projeto em comunidade quilombola

Notícias

PPEA aplica projeto em comunidade quilombola

Mestrado em Engenharia Ambiental

A pesquisa ajudou a melhorar a água que abastece a populações do Quilombo Boa Esperança em Areal-RJ.
por Valdênia Gomes Miranda Lins publicado 13/11/2017 11h11, última modificação 13/11/2017 11h11
De acordo com Tainara, as nascentes abastecem as cabeceiras dos rios e é de fundamental importância que sejam conservadas.

De acordo com Tainara, as nascentes abastecem as cabeceiras dos rios e é de fundamental importância que sejam conservadas.

Tainara Soares concluiu o Mestrado em Engenharia Ambiental do Instituto Federal Fluminense com uma pesquisa que ajudou a comunidade quilombola Boa Esperança, em Areal - RJ, a recuperar as nascentes de água presentes no território. O resultado final da pesquisa, desenvolvida entre 2015 e 2017, sob orientação do professor Luís Felipe Umbelino, foi apresentado em setembro no território quilombola.

“A defesa foi no quilombo para que esta fosse uma devolutiva à comunidade sobre os resultados e conclusões do projeto. Fizemos seis oficinas com a comunidade e inúmeras visitas de campo para o desenvolvimento do nosso projeto. A comunidade não só se envolveu, mas decidiu, aprendeu e geriu o nosso projeto sobre a avaliação do estado de conservação das nascentes presentes no território quilombola Boa Esperança. As nascentes são a única fonte de abastecimento das 86 famílias da comunidade”, explicou ela.

A mestra desenvolveu uma solução com baixo custo e recuperou uma das nascentes do rio Fagundes. “Em nossa análise verificamos que todas as nascentes estavam com suas águas inadequadas para o consumo humano segundo a legislação vigente. A nascente abastece 10 famílias e conseguimos proporcionar água potável para população, sendo este um resultado grandioso que fechou o projeto com chave de ouro, deixando como legado mais saúde e qualidade de vida para estas famílias”, afirmou Tainara.

Fizeram parte da banca de defesa os professores doutores Vicente de Paulo de Oliveira e Antônio Teva, da ENSP/FIOCRUZ. Segundo Tainara, o trabalho foi bastante elogiado por sua a simplicidade e magnitude, que envolve Engenharia e Educação Ambiental.