Você está aqui: Página Inicial > Reitoria > Diretorias Sistêmicas > Diretoria de Comunicação > Informativo Eletrônico do IFFluminense (InFForme) > InFForme n° 13 > Projeto do Campus Avançado Cambuci visa à propagação vegetativa de espécie com risco de extinção

Projeto do Campus Avançado Cambuci visa à propagação vegetativa de espécie com risco de extinção

por Campus Avançado Cambuci com Comunicação Social da Reitoria publicado 26/12/2016 12h20, última modificação 27/12/2016 12h18
Com a multiplicação do cambuci, será possível fornecer mudas para os produtores da região, que poderão produzir e beneficiar os frutos, que levam o nome do município.

 O Projeto de Pesquisa “Enraizamento de estacas de Cambuci (Campomanesia Phaea) em diferentes ambientes de enraizamento e concentrações de ácido indolbutírico”, de autoria do professor e coordenador do Curso Técnico em Agropecuária do Campus Avançado Cambuci, Reynaldo Amim, com a participação do bolsista João Victor Panisset, tem o objetivo de avaliar a propagação vegetativa do Cambuci pelo método da estaquia.

 De acordo com Reynaldo, o cambucizeiro produz frutos comestíveis, geralmente usados para o beneficiamento de cosméticos, bebidas e doces, e é uma espécie endêmica do Brasil, ocorrendo nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. “A nomenclatura popular 'cambuci' é de origem indígena. O fruto também dá nome ao município onde o campus está sediado, devido à grande ocorrência dessa espécie na região, na época da criação de Cambuci, segundo moradores antigos”, conta.

Projeto do Campus Avançado Cambuci visa propagação vegetativa de espécie com risco de extinção

(Cambuci - Fonte: Google Imagens)

 O professor revela que o interesse pelo projeto surgiu devido à demanda dos próprios alunos e de pessoas do município, que buscavam informações sobre o Cambuci, considerado uma espécie vulnerável à extinção pela International Union for Conservation of Nature (IUCN, 2016).

 “A propagação do cambucizeiro é normalmente realizada por sementes, porém são escassas as informações sobre a propagação vegetativa desta espécie. Com a sua multiplicação, pelo método da estaquia (propagação assexuada), será possível fornecer mudas para os produtores, contribuindo para o desenvolvimento ambiental e socioeconômico da região, devido à possibilidade de reflorestamento e prodão do fruto, o qual poderá ser vendido, in natura ou beneficiado, gerando renda aos produtores rurais da região", destaca Reynaldo.  

Projeto do Campus Avançado Cambuci visa propagação vegetativa de espécie com risco de extinção

(O professor Reynaldo durante aula prática com os estudantes)

 O projeto começou a ser desenvolvido este ano, e o primeiro experimento foi realizado nos meses de outubro e novembro, período em que há brotações novas do cambucizeiro para a obtenção das estacas. “Não houve sucesso no enraizamento, que serviu como um teste inicial para a montagem dos próximos. Imagina-se que as estacas morreram devido ao excesso de umidade no substrato. Na próxima tentativa, vamos avaliar outros tipos de substratos, com uma irrigação mais controlada, além de fazer o teste em câmara de nebulização, que será realizado na Uenf”, explica Reynaldo, ressaltando que o cambucizeiro é uma espécie da família myrtaceae, que apresenta dificuldade de enraizamento de estacas.

 O professor destaca, também, a possibilidade de aprendizado para os estudantes durante a condução da pesquisa. “Além do bolsista, todos os alunos do campus terão ganhos de aprendizagem, pois o projeto será utilizado para ministrar aulas práticas, nas quais os estudantes poderão observar as teorias vistas em sala de aula e realizar as técnicas de propagação de plantas com outras espécies”, finaliza Reynaldo.

Projeto do Campus Avançado Cambuci visa propagação vegetativa de espécie com risco de extinção

(O bolsista João Victor trabalha no projeto)

Campus Avançado Cambuci com Comunicação Social da Reitoria