Um ano de muito aprendizado e construção de futuro

por Comunicação Social da Reitoria publicado 20/04/2017 17h56, última modificação 20/04/2017 18h28
Reitor do IFF, Jefferson Manhães de Azevedo, faz uma avaliação de um ano de gestão, apontando, em meio aos desafios enfrentados, as principais realizações.

 O tempo de gestão é muito veloz e de um intenso aprendizado. Um ano se passou...parece tão recente o momento em que recebemos a notícia inesperada da publicação da nomeação do novo reitor. Era manhã do dia 6 de abril. Estávamos a caminho de Maricá a fim de que a futura equipe gestora pudesse conhecer esse campus tão novo e desafiador. De repente, por volta de 7h da manhã, e já adiantados na viagem, uma mensagem no celular anunciava a publicação no Diário Oficial. A visita ao campus passou então a ser nosso primeiro compromisso oficial. Símbolo de uma nova proposta de gestão: buscar estar o mais próximo possível dos estudantes, dos servidores e das comunidades dos campi. Para isso, não só as pró-reitorias e diretorias sistêmicas passaram a ir com mais frequência aos campi, mas as reuniões de dirigentes passaram a ocorrer nestes espaços onde a educação, nas suas múltiplas dimensões, acontece de fato.

 Ao mesmo tempo, foi um ano extremamente desafiador para nós brasileiros, por estarmos vivenciando um momento dramático em nosso país e, em especial, no estado do Rio de Janeiro. Um turbilhão de acontecimentos nas dimensões política, econômica e social. Aliado aos delicados problemas fiscais que fragilizam o financiamento do Estado Brasileiro, houve o impeachment da Presidente da República, com mudanças amplas no Ministério da Educação e, consequentemente, surgiram novos interlocutores. Além do forte e, muitas vezes, devastador impacto na vida cotidiana das pessoas, instituições comprometidas com a superação das desigualdades regionais como elemento fundamental do desenvolvimento nacional estão sob ameaça. O contingenciamento de recursos e, em alguns casos, a ausência de repasses financeiros para a manutenção das atividades mais básicas das instituições, trazem riscos de ocorrerem danos irreparáveis às suas atividades acadêmicas e demais ações desenvolvidas há anos a favor da sociedade. Novas escolhas ameaçam políticas públicas, conquistas históricas e instituições comprometidas com uma sociedade mais justa e menos desigual.

 Diante de tantos desafios e ameaças, nos colocamos a buscar alternativas e oportunidades. Caminhos novos. Aprimoramento de ações e, acima de tudo, fortalecimento e defesa de nossa Instituição e da Rede Federal da qual fazemos parte. Instigados pela missão transformadora desta secular história de educação profissional e tecnológica, orientamos nossa ação gestora no diálogo e entrelaçamento com os demais atores sociais e instituições que estão em nosso campo de atuação. Ensino, pesquisa, inovação, extensão, cultura, esporte e internacionalização passaram a orientar ainda mais fortemente nossa ação educativa e de gestão. Para tanto, desenhamos uma nova estrutura organizacional que fortalece e destaca essa amplitude de dimensões educativas. Nos esforçamos para continuar e aprimorar a política de capacitação institucional, a Escola de Formação do Servidor da Educação, bem como o processo de mobilidade entre os campi, buscando respeitar a história de dedicação e envolvimento de cada um dos colegas servidores. Estamos comprometidos em robustecer nossa política de permanência e êxito dos estudantes. Além de ampliar o acesso e a diversidade de opções formativas, temos que criar um ambiente formativo e de apoio que propicie o êxito educacional de cada um dos nossos estudantes.

 Novos cursos de Mestrado e a consolidação do Polo de Inovação e do Centro de Referência em Tecnologia, Informação e Comunicação na Educação vêm consolidar nossa verticalização e diversificação do ensino, bem como fortalecer a pesquisa e a inovação e o seu diálogo com os arranjos produtivos locais. Um novo Plano de Cultura visa delinear novos marcos na formação integral e no resgate e preservação da identidade e história dos municípios onde estão presentes nossos campi e, unidas às atividades esportivas, buscam entrelaçar e fortalecer ainda mais as comunidades acadêmicas dos campi do IFFluminense e a interlocução com os atores sociais. A ampliação do Banco de Professores e a efetivação de mais 33 novos docentes possibilitam o fortalecimento das ofertas dos cursos existentes e novas propostas de cursos técnico e superior, dando mais musculatura e amplitude à ação educativa do IFF. A competente execução financeira em 2016 permitiu não só aplicar integralmente os recursos financeiros destinados ao Instituto, mas conquistar novos recursos, permitindo honrar com todos os compromissos assumidos e necessários à atividade acadêmica, bem como retomar todas as obras paralisadas nos diversos campi e reitoria.

 Ainda há muito para avançar. Na educação, sempre há. Mas, acredito, que nosso maior desafio é sintonizar nossa ação educativa aos verdadeiros anseios e necessidades da sociedade, presentes e futuros. É desenhar nossa prática educativa para incluir todos aqueles a quem esta instituição historicamente se destinou e se destina. Temos que continuar sendo uma instituição que traz esperança...uma instituição que antecipa o futuro...que realiza sonhos!

registrado em: , ,