Você está aqui: Página Inicial > Reitoria > Notícias > Evento na Alemanha reúne líderes da Educação Profissional

Notícias

Evento na Alemanha reúne líderes da Educação Profissional

Experiência

Reitor do IFF está entre os convidados que traz contribuições importantes sobre o tema.
por Ferdinanda Maia/Comunicação Social da Reitoria publicado 20/07/2017 17h37, última modificação 21/07/2017 18h09
Exibir carrossel de imagens Jefferson ao lado da representante da Namíbia e do representante do Egito.

Jefferson ao lado da representante da Namíbia e do representante do Egito.

 Em mais um evento internacional sobre Educação Profissional e Tecnológica (EPT), o reitor do IFF, Jefferson Manhães de Azevedo, representando o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Conif), participou de importantes e positivas discussões sobre o papel da educação no desenvolvimento e enfrentamento das demandas da sociedade atual e futura. O “Researchers meets practitioners - enhancing the attractiveness of TVET” foi realizado no dia 18 de julho, no campus das Nações Unidas, em Bonn, na Alemanha, com organização do Centro Internacional da Unesco para a Educação Profissional – Unevoc - e o Centro Europeu para o desenvolvimento da Educação Profissional (Cedefop).

 De acordo com a organização, o workshop teve como base a Agenda 2030 da ONU e suas metas para o desenvolvimento sustentável 4 e 8 – Educação de Qualidade; Trabalho decente e crescimento econômico, respectivamente –, considerando a crescente preocupação com o desemprego e as condições precárias de trabalho entre os jovens, fatores que têm relação direta com a falta de integração entre as competências e habilidades obtidas durante o processo de aprendizagem e o exigido pelo mercado de trabalho. Nesse contexto, a Educação Profissional oferece uma formação que vai ao encontro das necessidades do mercado, ao mesmo tempo em que promove habilidades de empreendedorismo e inovação, contribuindo para o desenvolvimento pessoal e empoderamento individual, tornando-os cidadãos ativos. Ainda assim, a EPT ainda é vista em muitos países como uma segunda opção no mundo acadêmico. Diante desse cenário, o Cedefop lançou, em 2016, um projeto que visa transformar o papel da Educação Profissional na Europa para melhor atender ao mercado e à sociedade.

 A programação do evento foi dividida em duas partes. O primeiro momento foi quando pesquisadores encontraram os profissionais (Researchers meets practitioners), cujo painel discutiu a atratividade da EPT e sua mudança de papel no século XXI, momento que contou com a participação do reitor do IFF, Jefferson, enquanto um dos palestrantes convidados para falar sob o ponto de vista do practitioner. De acordo com Jefferson, o modelo e as concepções da Educação Profissional da Rede Federal brasileira fizeram sucesso, e sua verticalização – oferta do ensino médio/técnico até o doutorado – chamaram a atenção dos participantes que vislumbraram uma verdadeira atratividade da EPT neste sentido.

 “Pude deixar claro que o que estamos construindo no Brasil é uma trajetória formativa nos IFs que permite que os estudantes, em uma mesma instituição, comecem um curso técnico, passe pela graduação, mestrado, chegando até ao doutorado profissional”, ressalta Jefferson, acrescentando que “essa trajetória específica da formação profissional é algo que chamou muito a atenção de todos, de vários países, inclusive do Cedefop, como algo muito novo para eles, que ficaram encantados com esta possibilidade”, afirma.

 O segundo momento do encontro foi intitulado “workshop de consulta técnica” em que foram apresentadas experiências de diferentes países a partir de dois temas: diversidade da EPT e formas de melhorar sua permeabilidade e engajamento social no desenvolvimento de políticas. Na ocasião, o reitor do IFF ainda apresentou a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, o que, segundo ele, permitiu dar uma maior visibilidade em meio a comunidade europeia, causando uma impressão muito positiva sob o ponto de vista da atratividade: “oferecendo um caminho para que o estudante tenha um conjunto de possibilidades formativas ao longo da vida”, reforça Jefferson.

 Como parte de sua agenda na Alemanha, o reitor ainda fez uma apresentação do Polo de Inovação do Instituto ao diretor-geral da Unesco/Unevoc, Shayamal Majundar e sua equipe. “O Polo de Inovação foi muito bem elogiado e será tema de um Boletim especial que será enviado a todos os Centros Unevoc/Unesco em 165 países”, comemora Jefferson.