Você está aqui: Página Inicial > Reitoria > Notícias > IFF recebe visita de comissão para oferta de novo mestrado

Notícias

IFF recebe visita de comissão para oferta de novo mestrado

Pós-graduação

O Instituto se candidatou para ser um dos pontos focais de mestrado profissional na área de Inovação, em parceria com a Uenf.
por Comunicação Social da Reitoria publicado 08/08/2017 14h09, última modificação 09/08/2017 16h27
Exibir carrossel de imagens Representantes do Profnit durante reunião com gestores do IFF e da Uenf

Representantes do Profnit durante reunião com gestores do IFF e da Uenf

 O Instituto Federal Fluminense recebeu, nos dias 03 e 04 de agosto de 2017, a visita da Comissão Acadêmica Institucional do Programa de Pós-Graduação em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (Profnit), ofertado em rede nacional pela  Associação Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (Fortec), em associação com Instituições de Ensino Superior.

 A visita da comissão, formada pelo coordenador geral do Profnit e professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Josealdo Tonholo, e pela professora da Universidade de Brasília (UNB), Maria Hosana Conceição, faz parte da avaliação do processo de candidatura do IFFluminense, que se inscreveu na Chamada 03/2016 do Programa de Pós-Graduação para ser um dos pontos focais do mestrado, em parceria com a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf).

 Após visita às instalações do Polo de Inovação Campos dos Goytacazes do IFFluminense e da Incubadora de Empresas TEC Campos e de reuniões com os professores e coordenadores do mestrado, no dia 03 de agosto, os representantes do Profnit se reuniram com o reitor do IFFluminense, Jefferson Manhães de Azevedo, com vice-reitora da Uenf, Teresa Peixoto, e demais gestores das duas instituições, no dia 04 de agosto.

 Josealdo disse que o objetivo da visita foi refinar a proposta do IFF para adequação à estrutura do Profnit, para que o mestrado possa ser ofertado já a partir do ano que vem. “O quadro técnico atende a todas as disciplinas do mestrado, é importante ter essa diversidade de formação no quadro docente que vocês estão oferecendo. Do ponto de vista da infraestrutura, há um evidente apoio institucional para que o mestrado aconteça”, destaca o coordenador, informando que o projeto para o Ponto Focal Fluminense do Profnit passará pelo Conselho Gestor do Programa de Pós-graduação e, em seguida, será encaminhado para a avaliação da Capes.

 Para o reitor do IFF, o novo mestrado fortalecerá uma rede de inovação tecnológica, que vem aproximando ainda mais as instituições que trabalham com essa área no Estado do Rio de Janeiro. “É uma história que começa lá atrás, com a aproximação do IFF e da Uenf para a construção da incubadora de empresas, com a realização dos congressos em conjunto, mais recentemente com a implantação do Parque Tecnológico do Norte Fluminense e, nesse instante, com o Profnit”, destaca Jefferson.

 O reitor acrescenta que “o mestrado fortalecerá ainda mais a formação de pessoas para atuação no mundo do trabalho, produzindo serviços e produtos de maior qualidade para a sociedade, fortalecendo o tecido das pequenas e médias empresas da nossa região. Esse é um marco fundamental, pois além da rede local, nós estamos nos relacionando com uma rede nacional e internacional na área de propriedade intelectual e de inovação tecnológica”.

 A equipe do Profnit também se reuniu com representantes de empresas e entidades ligadas à ciência e tecnologia com o objetivo de apresentar o curso, visto serem possíveis multiplicadores para potenciais pessoas interessadas no Mestrado. A reunião, realizada na sede da Reitoria do IFF, na tarde de sexta-feira, 04 de agosto, contou com a presença de Leonora Tinoco (Superintendência de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campos dos Goytacazes), Edson Terra (TEC Campos), Manuel Antonio Molina Palma (Parque Tecnológico do Norte Fluminense), Lucas Vieira (Associação das Indústrias da Codin de Campos) e Jorge Augusto Junior (Sebrae).

 Maria Hosana Conceição (Profnit) apresentou o Programa de Mestrado, estrutura, sistema de funcionamento e disciplinas. De acordo com ela, é necessário qualificar o mercado que já vem desenvolvendo tecnologia, mas que precisa aprimorar para aumentar sua competitividade, e cujos conhecimentos da academia poderão auxiliar neste processo. “É importante a presença dos senhores aqui porque esse mestrado forma agentes de inovação. Vamos trabalhar, prioritariamente, com quem atua em instituições e empresas dos sistemas de inovação”, disse, ressaltando que trata-se de um curso voltado para a interação entre academia, empresa e governo.

  O coordenador geral do Profnit, Josealdo Tonholo, ainda destacou que, além da capacitação e troca de experiências ao longo do curso, ao final, o estudante, em seu trabalho de conclusão deverá desenvolver um projeto que seja útil para o mercado, que busque soluções e respostas. “O que cabe a cada um de vocês agora é consultar os seus pares para sensibilizar pessoas que tenham interesse em fazer o mestrado, bem como já identificar demandas e gargalos passíveis de formulações de projetos a serem desenvolvidos pelos estudantes”, destaca.

 Para Lucas, a ideia é excelente e terá uma boa receptividade. “A gente já consegue visualizar as oportunidades, as pessoas e empresas que precisam e para quem a gente pode divulgar e estimular a participação, porque é uma demanda e necessidade da sociedade como um todo”.

 Leonora acredita que é uma oportunidade para o município de Campos, para disseminar a propriedade intelectual. “A cidade tem que diversificar sua economia, e o curso vem atender e ajudar essa cultura da inovação que precisamos desenvolver aqui”.

 O edital da primeira turma deverá ser lançado ainda neste ano, para início das aulas em março de 2018. A nível de mestrado profissional, o curso terá uma linha de pesquisa em “Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia”. Iniciado com conceito quatro, pela Capes, o Programa está presente em quase 20 estados brasileiros e conta com 300 estudantes no país.

 Para outras informações sobre o Profnit acesse AQUI