CAMPUS BOM JESUS DO ITABAPOANA

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Bom Jesus do Itabapoana > Notícias > IFF Bom Jesus conquista medalha de bronze na etapa nacional da Olimpíada de Agropecuária

Notícias

IFF Bom Jesus conquista medalha de bronze na etapa nacional da Olimpíada de Agropecuária

Obap

Além da premiação para a equipe Agroexpress, o estudante Gustavo Pimentel ganhou medalha de bronze pela participação individual.
por Comunicação Social do Campus Bom Jesus do Itabapoana publicado 19/09/2022 09h27, última modificação 19/09/2022 09h37
Exibir carrossel de imagens Obap Oficial Equipe concorreu com outras 45 na segunda fase, após se destacar entre 966 times durante a primeira etapa.

Equipe concorreu com outras 45 na segunda fase, após se destacar entre 966 times durante a primeira etapa.

O período de férias não foi de descanso para os estudantes Maria Eduarda da Silva Valadão, Franciny Barreto Monteiro e Gustavo Pimentel Castro, do terceiro ano do Curso Técnico Integrado em Agropecuária do Instituto Federal Fluminense Campus Bom Jesus do Itabapoana. Enquanto os colegas recuperavam a energia para o próximo bimestre, a equipe Agroexpress se preparava para a etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Agropecuária (Obap), realizada em Jundiaí (SP) entre os dias 07 e 10 de setembro. O esforço valeu a pena e repercutiu em premiação: medalhas de bronze para o desempenho do grupo e para Gustavo, na avaliação individual.

Os discentes fizeram prova teórica e prática. A primeira era composta por duas questões discursivas e 10 de múltipla escolha; e a segunda por três procedimentos – regulagem de máquina agrícola para semeadura, agrimensura e inseminação artificial. “As temáticas abordadas foram muito interessantes e achei de grande relevância. São provas que fazem parte do nosso dia a dia enquanto técnicos”, avalia Franciny, orgulhosa pela conquista. “Foi uma grande e ótima oportunidade. Dentre 966 equipes de todo o Brasil ficamos em 18° lugar na fase remota e em 12º lugar entre as 45 equipes na fase presencial. Isso destaca o nosso comprometimento e empenho, além da qualidade do ensino”, pondera.

A equipe considerou o nível de dificuldade das provas mediano e atribuiu os bons resultados ao esforço de cada um, ao trabalho em equipe e ao apoio dado por profissionais do IFF na semana de preparo. “Eles abriram mão de um dia das férias deles para estarem com a gente nos acompanhando, nos ensinando, para que tivéssemos um bom resultado. Esses profissionais acreditaram na gente e isso foi muito importante, fez toda a diferença”, recorda Maria Eduarda. As aulas foram ministradas pelos professores José Carlos de Oliveira e Kelly Lamônica, pelo técnico em Agropecuária Clinimar Amaral e pelo médico veterinário Rafael Loures.

Participar de um evento tão grandioso, com representantes de instituições brasileiras e até internacionais, como a campeã Escuela Agrária Arrecufes, da Argentina, marcou a vida dos estudantes do Campus Bom Jesus. O intercâmbio cultural proporcionado pela olimpíada foi um dos aspectos mais atraentes da competição, segundo os discentes. Gustavo, medalhista de bronze também na avaliação individual da Obap, descreve a experiência como “incrível” pela possibilidade de conhecer novos lugares e pessoas. “A premiação veio para completar. Eu gosto muito da área e tenho vontade de continuar nela, então participar de uma competição como essa, conhecendo novas realidades e podendo sair com reconhecimento é, sem dúvidas, de grande importância”, afirma.

A orientadora da Agroexpress, Kelly Lamônica, confirma a dedicação e esforço de Gustavo. “Ele foi muito bem em todas as provas e realmente merecia ficar entre os melhores, pela dedicação não só durante a Obap, mas porque sempre se esforça para ser um dos melhores. O resultado veio para coroar tanto esforço e determinação dele”, elogiou. Os mesmos atributos foram ressaltados em relação à equipe, que renunciou às férias para permanecer no campus se preparando para as provas. “Tudo que um orientador quer é que os alunos se dediquem e eles se dedicaram. Foram poucos dias de preparo, mas a equipe se dedicou muito e veio o resultado positivo. Que sirva de exemplo para outros alunos”, disse.

Segundo Kelly, a partir de outubro o trabalho para as olimpíadas do próximo ano será iniciado. Ela antecipa que a ideia é participar com duas equipes na próxima edição, uma na categoria Curso Técnico Integrado e outra do Subsequente. “Já vamos começar o trabalho, porque o resultado só vem se nos propusermos a trabalhar com antecedência. Percebi que esses bons resultados de outras equipes vêm de uma organização a longo prazo”, explica. O objetivo é criar uma tradição no curso, como existe em outros Institutos.