Você está aqui: Página Inicial > Reitoria > Diretorias Sistêmicas > Diretoria de Comunicação > Informativo Eletrônico do IFFluminense (InFForme) > InFForme n° 13 > Agroecologia movimenta atividades de ensino, pesquisa e extensão no Campus Itaperuna

Agroecologia movimenta atividades de ensino, pesquisa e extensão no Campus Itaperuna

por Comunicação Social do Campus Itaperuna publicado 26/12/2016 12h14, última modificação 26/12/2016 12h14
Campus terá produção de alimentos orgânicos e cursos abertos à comunidade, por meio de projeto contemplado em chamada do CNPq.

 O estudo de estratégias de fomento à produção agrícola sustentável no Noroeste Fluminense está reunindo um grupo de pesquisadores do Campus Itaperuna, com o objetivo de trazer essa discussão para o dia a dia do campus, incluindo alunos, servidores e a comunidade externa. As atividades fazem parte do projeto "Implantação do Núcleo de Agroecologia e Produção Orgânica no Campus Itaperuna do Instituto Federal Fluminense e a Contribuição para o Desenvolvimento Sustentável da Região Noroeste", contemplado este ano em uma chamada do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Ministério da Agricultura.

Agroecologia movimenta atividades de ensino, pesquisa e extensão no IFFluminense Itaperuna

(O professor Adriano Ferrarez durante discussão do projeto)

 Segundo o coordenador do projeto e professor do IFFluminense Itaperuna, Adriano Henrique Ferrarez, o grupo já firmou parceria com associações de produtores orgânicos da região, além do Sebrae e dos campi Bom Jesus e Cambuci, e tem realizado encontros periódicos para avançar nos trabalhos, que são centrados na tríade Ensino, Pesquisa e Extensão. 

 "Essa região já foi uma das maiores produtoras de café do mundo. Depois, veio a pecuária extensiva, que faz com que tenhamos, hoje, áreas extremamente degradadas. A produção orgânica é uma alternativa viável, tanto de recuperação dessas terras, como de combate sobre o êxodo rural. Nosso sonho é que, com o fomento à produção orgânica e toda a sua cadeia produtiva, as pessoas queiram voltar a viver no campo, encontrando um mercado viável de trabalho", ressalta o coordenador.

Agroecologia movimenta atividades de ensino, pesquisa e extensão no IFFluminense Itaperuna

(Reunião com a Aprocen)

 O projeto inicialmente está dividido em três grandes linhas de atuação. Uma das mais aguardadas é a oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), que serão abertos em 2017 no Campus Itaperuna, voltados para educadores e multiplicadores, com ênfase na agroecologia. Após essa primeira fase, será ofertada capacitação também para pequenos produtores da agricultura familiar na região, além de ser produzido um trabalho de popularização do tema por meio de peças teatrais, com o grupo de teatro do campus.

 Outra linha que também já está pronta para começar a funcionar é a voltada para os alunos dos Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio em Química do Campus Itaperuna. No ano letivo de 2017, a agroecologia e a produção orgânica serão tratados como tema transversal, dentro da disciplina Projeto Integrador. A ideia, segundo Adriano Ferrarez, é conscientizar os jovens técnicos sobre a importância da sustentabilidade ambiental.

 O projeto conta hoje com seis alunos bolsistas e cinco pesquisadores do Campus Itaperuna além de Adriano, que são os professores de Química Murilo Souza e Willians Cordeiro, o professor de Geografia Filipe Garcia, a pedagoga Gleiciane Lage e o sociólogo Eduardo Lucindo Rodrigues. Há ainda a participação dos professores do Campus Campos Centro Guiomar Valdez e Romeu Silva Neto. A parte de pesquisa será voltada principalmente para a questão do reaproveitamento de resíduos disponíveis na região. 

 "Um problema com grande impacto ambiental é o de resíduos de rochas ornamentais em Santo Antonio de Pádua. Queremos avaliar o potencial fertilizante desse material, bem como de outros resíduos industriais e agropecuários, para descobrirmos o potencial deles como fertilizantes para a produção de café. Esse reaproveitamento poderá tornar mais viável e sustentável duas atividades econômicas importantes na região, que são o café e as rochas ornamentais", explica Adriano Ferrarez.

Agroecologia movimenta atividades de ensino, pesquisa e extensão no IFFluminense Itaperuna

(Equipe durante 1ª reunião do NEA)

 Como foi um dos vencedores da chamada do CNPq e Ministério da Agricultura para implementação de núcleos de estudo nessa temática, o projeto do Campus Itaperuna conta com verba de R$ 67 mil, válida para o período de 24 meses, para pagamento dos bolsistas e custeio das atividades. Outro estímulo para o crescimento do projeto foi a aprovação, por parte da Câmara dos Vereadores de Itaperuna, no fim de novembro, da doação de terreno em áreas adjacentes, que fará o Campus Itaperuna triplicar de tamanho, passando de 50 mil m² para 156 mil m².

 "Essa ampliação da área viabiliza também a ampliação do projeto. Uma das atividades mais bacanas programadas para esse próximo ano será a construção, num grande mutirão, de uma horta orgânica e um sistema de agrofloresta, que vão gerar produção de alimentos e sombreamento para o campus. A ideia é que a horta orgânica seja usada como espaço demonstrativo em atividades de ensino e também de integração para alunos, servidores e a comunidade. Queremos colocar todo mundo para participar e mostrar que é possível fazer", afirma Adriano Ferrarez.

Agroecologia movimenta atividades de ensino, pesquisa e extensão no IFFluminense Itaperuna

(Visita ao Sítio Agroecológico Sr. Dadinho)

 

Comunicação Social do Campus Itaperuna