Você está aqui: Página Inicial > Reitoria > Notícias > Roda de Conversa alerta sobre o Câncer de Mama

Notícias

Roda de Conversa alerta sobre o Câncer de Mama

Saúde

No mês marcado pela prevenção, a Reitoria do IFF reuniu servidores para conversar e tirar dúvidas sobre a doença.
por Comunicação Social da Reitoria publicado 29/10/2018 15h47, última modificação 29/10/2018 16h51
Show image carousel Agnes falou sobre a prevenção.

Agnes falou sobre a prevenção.

 A Coordenação da Escola de Formação e Políticas do Bem-Estar do Servidor realizou a roda de conversa com o tema “Outubro Rosa - Prevenção ao Câncer de Mama”, nessa sexta-feira, 26 de outubro de 2018, às 15h30min, no auditório da Reitoria.

 O evento foi conduzido pela fisioterapeuta oncológica Agnes Araújo que alertou sobre a prevenção e o trabalho da fisioterapia no tratamento dos pacientes com câncer de mama, “tanto no pós-operatório quanto nos casos de linfedema que atingem 75% das mulheres que têm a doença, e que pode ser evitado com os cuidados necessários”, destacou.

 O câncer de mama, segundo a apresentação de Agnes, é o tipo mais comum entre as mulheres no Brasil, e para o biênio 2018-2019, a previsão é de 59.700 novos casos para cada ano. O diagnóstico rápido e a prevenção ainda são as melhores atitudes. De acordo com ela, 30% dos casos podem ser evitados com atividade física, alimentação saudável, peso corporal adequado, evitar bebidas alcoólicas e amamentar. “E ser feliz”, completou Agnes.

 Há também os fatores de risco, como ciclo menstrual iniciado antes dos 12 anos, casos na família, não ter filhos antes dos 35 anos, não amamentar, entre outros. “Todos os dias, nosso corpo produz células malignas e, todos os dias, nosso corpo produz anticorpos para combatê-las, mas em algum momento (em algum fator de risco) isso falha e a célula maligna se torna um câncer”, explicou.

 Há seis anos, a professora Eliane Carvalho descobriu que estava com câncer de mama. Na época ela tinha 47 anos, fez cirurgia para retirada do tumor, radioterapia, quimioterapia e ficou dois anos afastada do trabalho. Quando retornou, por coincidência, era o mês de outubro e ela decidiu iniciar um trabalho de prevenção na escola em que trabalha nas campanhas de “Outubro Rosa”.

 “A prevenção é muito importante e temos que nos cuidar sempre. A fé me deu muita força, os amigos e a família juntos comigo me apoiando. É muito difícil, mas não é o fim, temos que buscar forças para superar e lutar”, contou.

 Thaís Almeida, coordenadora da Escola de Formação e Políticas do Bem-Estar do Servidor, lembrou a relevância da campanha do Outubro Rosa. “A gente busca todo ano fazer um momento de reflexão e trocar informações importantes”, destacou.