Sobre o Curso

por Comunicação Social da Reitoria publicado 14/06/2017 10h43, última modificação 06/01/2020 09h43


ÁREA DE AVALIAÇÃO DA CAPES

90200000 Ensino

 

DADOS DO PROGRAMA NA CAPES

Acesse aqui

 

OBJETIVO

Proporcionar formação em ensino e suas tecnologias aos profissionais que atuam na área de ensino, visando tanto à produção e experimentação de tecnologias quanto à realização de estudos que envolvem os recursos tecnológicos relacionados à formação docente.

 

PÚBLICO-ALVO

Portadores de diploma de Curso de Graduação, obtido em cursos reconhecidos por órgão competente do Ministério de Educação (MEC), que possuam interesse em aprofundar seus estudos na área de Ensino.

 

MATRIZ CURRICULAR

Acesse aqui 

 

LINHAS DE PESQUISA:

 

1) PRODUÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO DE TECNOLOGIAS

Essa linha de pesquisa visa desenvolver tecnologias que auxiliem o processo de ensino e aprendizagem do aluno, assim como experimentá-las, adaptá-las, validá-las e realizar outros estudos a partir de tecnologias desenvolvidas em outros ambientes;

 

Projetos de Pesquisa da linha:

 

1.1) Aprendizagem com Dispositivos Móveis

Características como interatividade, mobilidade, aprendizagens em contextos reais, entre outras, têm sido apontadas como vantagens do uso das tecnologias móveis na educação. Há, nesse sentido, uma grande área de pesquisa que busca entender o impacto destas tecnologias no contexto educacional. Esta área, conhecida internacionalmente como m-learning (mobile learning - aprendizagem com auxílio de dispositivos móveis), estuda como computação móvel e tecnologias sem fio podem contribuir para a aprendizagem formal e informal. A ideia base em m-learning é que a aprendizagem pode ocorrer em qualquer tempo e lugar. Nesse contexto, se insere o projeto “Aprendizagem com Dispositivos Móveis”, que tem por objetivo investigar as contribuições que o uso de celulares, tablets e outros dispositivos móveis podem trazer para a educação formal. Este projeto teve início em agosto de 2010, no IFFluminense campus Campos Centro e, ao longo de seu desenvolvimento, entre outras ações, tem promovido pesquisas sobre: i) m-learning e suas contribuições; ii) recursos pedagógicos para dispositivos móveis e ambientes de desenvolvimento; iii) modelos pedagógicos para o uso de dispositivos móveis; iv) aprendizagens apoiadas pelo uso de celulares e tablets; v) avaliação de aplicativos; vi) a participação de alunos do Ensino Médio em atividades pedagógicas com utilização de aplicativos educacionais para tablets; vii) desenvolvimento e experimentação de sequências didáticas apoiadas no uso pedagógico de tablets. Este projeto de Pesquisa é suportado pelas disciplinas Tecnologias Móveis no Ensino, Técnicas de programação para apoio a aprendizagem, Objetos de Aprendizagem e Acessibilidade e Realidade Aumentada. 


Professores Membros: 

Arilise Moraes De Almeida Lopes, Breno Fabricio Terra Azevedo, Décio Nascimento Guimarães, Milena Ferreira Hygino Nunes, Gilmara Teixeira Barcelos Peixoto, Silvia Cristina Freitas Batista (responsável), Suzana Da Hora Macedo.

 

1.2) Imersão Digital no Contexto Educacional

As tecnologias imersivas tem sido extensivamente utilizadas no cotidiano das pessoas, das organizações e das instituições de ensino com o intuito de favorecer a aprendizagem por meio de um ambiente de emulação de condições reais dos nos mais variados contextos. Simulações são recursos tenológicos que visam emular em tempo finito um determinado fenômeno ou funcionamento de sistemas reais. Simuladores são ferramentas interativas que permitem ao indivíduo manipular ferramentas e processos como se estivesse operando um sistema real. Realidade aumentada proporciona um ambiente de simulação híbrido (parte real + parte digital) para melhor visualização de fenômenos abstratos. A partir da fusão destes recursos e sua utilização no processo de ensino aprendizagem, esse projeto visa desenvolver recursos digitais e não digitais para uso pedagógico, consubstanciando ainda sua seleção, análise especificações e aplicabilidade no contexto de sala de aula. A informática permite repensar de forma mais dinâmica e com novos enfoques o universo do conhecimento a trabalhar, criando novas formas de aprendizagem e de comunicação, estimulando a participação ativa dos alunos no processo educativo, instigando-os a conhecer o mundo de forma mais crítica, contando com o professor como orientador desse processo. Tendo a seu favor a versatilidade de aplicação e a sua adaptabilidade a diversas atividades, a informática pode promover a integração curricular, a quebra de barreiras entre as disciplinas e entre as diversas culturas, enriquecendo a formação dos alunos e contribuindo para elevar o nível cultural e tecnológico dos estudantes. Novos espaços de aprendizagem começam a ser planejados e construídos, não mais restritos ao perímetro em que ocorre uma relação tradicional e fechada entre professores e alunos. Este projeto propõe o uso de Realidade Aumentada e Simulações no Ensino, que servirão para ampliar o horizonte do aluno, possibilitando a interação com o fenômeno físico em estudo, fazendo com que ele visualize no mundo virtual objetos que os seres humanos não conseguem visualizar no mundo real ou que são de difícil demonstração. Com a suposição de que a informática possa auxiliar o professor no estudo dos conceitos de diversas áreas, é que se propõe Realidade Aumentada e Simulação como ferramentas de visualização e interação no processo de ensino-aprendizagem. O projeto consiste na utilização e desenvolvimento de Objetos de aprendizagem e ambientes virtuais de aprendizagem para aplicações educacionais envolvendo baixo custo, utilizando-se basicamente, computador, câmeras de vídeo e software. Este projeto de Pesquisa é suportado pelas disciplinas Realidade Aumentada aplicada ao ensino, Tecnologias Imersivas: Simuladores e Simulações no Ensino e Técnicas de programação para apoio a aprendizagem.

Professores Membros

Adelson Siqueira Carvalho, Andre Fernando Uebe Mansur, Suzana da Hora Macedo (responsável)

 

2) FORMAÇÃO DOCENTE E RECURSOS TECNOLÓGICOS

Essa linha de pesquisa se ocupa dos estudos que envolvem os recursos tecnológicos relacionados à formação docente, avaliando criticamente como as tecnologias desenvolvidas se relacionam e apoiam essa formação.

 

Projetos de Pesquisa da linha:

 

2.1) Mídias Sociais como estratégia de Ensino

Em tempos de aceleração e simultaneidade do fluxo de informações e de conectividade e interatividade intensas, as relações de ensino-aprendizagem se reconfiguram e assumem outras medições em ambientes virtuais. A realidade educacional do século XXI, a partir da exposição às Tecnologias da Comunicação e da Informação, é, de modo geral, constituída por dois paradigmas: os nativos digitais e os imigrantes digitais. De um lado, encontram-se alunos imersos, via de regra, nas implicações de tal exposição, tais como acesso veloz à informação, execução simultânea de atividades e ações, leitura e escrita hipertextuais. De outro, professores quase sempre oriundos de uma era pré-digital e analógica, esforçando-se por acompanhar as novas demandas. Longe de estabelecer impasses e de ignorar o que a Pós-Modernidade concebeu como “compressão espaço-tempo” ou mesmo de preterir o espírito gregário e contingencial das relações sociais em contextos virtuais, este projeto pretende avaliar em que medida as mídias sociais podem ser, além de ambientes de comunicação, estratégias aliadas na superação dos descompassos que se estabelecem na relação professor-aluno e ensino-aprendizagem, quando as linguagens e ferramentas utilizadas em sala de aula e em outros ambientes de ensino desconsideram o contexto tecnológico no qual, de uma forma ou de outra, estão inseridos os alunos no século XXI. Sem alardear, euforicamente, vantagens na associação de estratégias de ensino que se valham das mídias sociais, tais como blogs e perfis no Facebook , mas atentos a tal realidade interacional, este projeto pretende avaliar as duas pontas do processo de ensino-aprendizagem - a formação docente e a formação discente- quanto ao uso de um ambiente online para construção e compartilhamento de conteúdos pedagógicos. O projeto pretende também analisar como os recursos de interação simultânea, velocidade da informação, compartilhamento de dados e autoria colaborativa, por exemplo, no caso de blogs, podem intensificar e verticalizar, em vez de banalizar, conteúdos e as mediações do processo ensino-aprendizagem. Para tanto, serão fundamentais as disciplinas “Mídias sociais e Ensino” e “Hipertextualidade e Material didático: modos de leitura, produção e circulação”, constituintes deste curso de Mestrado.

 Professores Membros: 

Analice de Oliveira Martins, (responsável), Andre Fernando Uebe Mansur, Breno Fabricio Terra Azevedo, Milena Ferreira Hygino Nunes, Gilmara Teixeira Barcelos Peixoto, Ingrid Ribeiro da Gama Rangel, Valeria de Souza Marcelino Terra

 

2.2) Recursos Tecnológicos para Educação à Distância

A melhoria da qualidade profissional depende da relação entre conhecimentos científicos e práticos desenvolvidos pelos professores diante de uma prática que leva autonomia, criatividade e coletividade resultando em momentos de reflexão sobre a sua prática, contribuindo para a continuidade da sua formação. Muitos professores desejam mudanças, que refletem na melhoria de suas práticas pedagógicas e buscam mesmo diante dos problemas que a realidade educacional apresenta, obter um tipo de trabalho mais satisfatório, mais prazeroso, através de uma prática sustentada fundamentalmente pelo crescimento intelectual de alunos e deles mesmos. Embora a legislação educacional brasileira cobre mudanças na prática pedagógica do professor para que atendam aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), o que se tem presenciado é que do olhar pedagógico, ainda há muito a se propiciar na melhoria da prática destes professores em sala de aula. Assim sendo, a relevância deste projeto que teve início em 2005, no hoje IFFluminense campus Campos Centro, então CEFET-Campos, com uma proposta de se pesquisar recursos pedagógicos para serem oferecidos em um curso de formação continuada aos professores de Matemática da Rede Pública de ensino, buscando inovações nas práticas pedagógicas, a serem levadas para a sala de aula presencial, através de um planejamento de aula desenvolvido online de conteúdos que fazem parte da grade curricular, busca-se nesse momento ampliar o escopo desta ação. O projeto tem como proposta que futuros professores ou professores em exercício possam pesquisar e desenvolver recursos pedagógicos para serem inseridos no Ambiente Colaborativo de Aprendizagem Moodle. O ambiente terá a característica de ser um repositórios de recursos pedagógicos. O desenvolvimento e pesquisa de recursos pedagógicos para a formação docente, apresenta-se como uma alternativa para atender à formação continuada do professor, já que torna possível alcançá-lo em suas localidades e para tanto, o uso de ambientes virtuais de aprendizagem para hospedar esses recursos pedagógicos, possibilita incorporar novas concepções que ajudem a mudar a tradição dos processos formativos de transmissão do conhecimento com o uso somente do livro didático, favorecendo a atitude reflexiva do professor, a troca de experiências e a colaboração entre professores e especialistas. O ambiente Moodle oferece ferramentas no qual é possível a inserção de materiais pedagógicos como objetos de aprendizagem, vídeos e softwares de domínio público para auxílio à proposta do projeto. Os materiais pedagógicos a serem produzidos e pesquisados pelos professores terão como proposta inicial uma discussão sobre o uso dos mesmos e suas potencialidades em um fórum de discussão no Ambiente Moodle. A partir dessas discussões e a inserção desses recursos no repositório “Moodle”, será proposto que os professores elaborem um planejamento de aula e utilizem esses recursos em suas áreas de atuação, na sala de aula com seus alunos. Como resultado, busca-se uma reflexão dos professores participantes do projeto na elaboração de um planejamento de aula, com o uso desses recursos e obter um feed-back dos mesmos, após a aplicação na sala de aula presencial. Entre as ações do projeto, tem sido desenvolvidas pesquisas sobre: (i) formação continuada de professores; (ii) desenvolvimento de materiais pedagógicos impressos na área de Matemática para serem oferecidos a professores da rede pública; (iii) apoio ao ensino presencial na disciplina de Cálculo I e II. Os mestrandos que desenvolverão pesquisas no âmbito deste projeto serão estimulados a cursarem as disciplinas: Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Tecnologias Móveis no Ensino, Objetos de Aprendizagem e Acessibilidade, Mineração de texto aplicada ao Ensino e Ambientes de Educação a Distância.

 Professores Membros: 

Arilise Moraes de Almeida Lopes (responsável), Breno Fabricio Terra Azevedo, Décio Nascimento Guimarães, Ingrid Ribeiro da Gama Rangel, Silvia Cristina Freitas Batista, Valeria de Souza Marcelino Terra