Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Essentia Editora lança mais cinco publicações

Notícias

Essentia Editora lança mais cinco publicações

Lançamento

A Essentia Editora lançou, na noite de segunda-feira, dia 28 de março, cinco livros que retratam a história das regiões Norte e Noroeste Fluminense, além de pesquisas científicas que contribuem para o desenvolvimento social.
por Comunicação Social da Reitoria publicado 29/03/2016 18h03, última modificação 25/10/2016 18h05
Show image carousel Gestores do IFF e o autor Augusto Eduardo durante cerimônia de lançamento

Gestores do IFF e o autor Augusto Eduardo durante cerimônia de lançamento

 Dentre os livros lançados, estão duas reedições de obras publicadas no final do século XIX e início do século XX, revistas por meio do Projeto “Série Memórias Fluminenses” e o “Cadernos de Extensão do Instituto Federal Fluminense”, organizados pela Pró-reitoria de Extensão e Cultura; o livro “Abolicionismo em Ação”, de Tanize Costa, e a obra intitulada “A precarização do trabalho e a consequência no lócus urbano”, do professor Augusto Eduardo Miranda.

 A cerimônia, realizada no auditório Miguel Ramalho do campus Campos Centro, reuniu gestores, servidores, organizadores, autores e familiares. O reitor do IFFluminense, Luiz Augusto Caldas, destacou o esforço do Instituto e da editora para a democratização do acesso à leitura. “A Essentia cumpre um papel dos mais importantes nesta instituição, com a missão de democratizar o acesso ao conhecimento e dar oportunidade para que os autores possam compartilhar o seu saber com a comunidade”, afirmou o reitor, destacando, também, a contribuição das obras históricas no resgate e renovação de registros históricos fundamentais para a região.

 O diretor do campus Campos Centro e reitor eleito, Jefferson Manhães, chamou a atenção para a raridade das obras históricas publicadas. “A disponibilidade destas obras é importante para que possamos conhecer cada vez mais a nossa identidade. O Cadernos de Extensão, por sua vez, mostra um pouco do que nós somos, o que estamos fazendo e como os institutos federais podem contribuir para o desenvolvimento da sociedade”, afirmou.

 O Pró-reitor de Pesquisa e Inovação, José Augusto Ferreira, ressaltou a qualidade e dedicação da equipe e o papel da editora. “Este é o 2º lançamento da Essentia em pouco mais de três meses, com um total de dez livros publicados. Nosso principal objetivo é incentivar a produção de obras que expressem o trabalho de ensino, pesquisa e extensão do próprio Instituto. A editora é um espaço de todos nós”, destacou.

Publicações – O livro “Cyclo Aureo – Historia do 1º Centenário de Campos”, de Horácio Sousa, publicado originalmente em 1935, analisa o período de 1835 a 1935 com referências ao desenvolvimento do município de Campos em suas questões sociais, políticas, econômicas e urbanas, com contribuições importantes para os estudos sobre os processos de urbanização.

 A publicação “Itinerario da freguezia do senhor Bom Jesus do Itabapoana à gruta das Minas do Castello”, escrita por Manoel Basilio, em 1875, e publicada em 1884, é uma das mais antigas obras sobre o atual município de Bom Jesus do Itabapoana nos primórdios de seu povoamento.

 “Trabalhamos desde 2013 para materializar essas publicações. A ênfase da 'Série Memórias Fluminenses' é reeditar obras que possam trazer um resgate da nossa história, de nossa memória, trazendo uma centralidade e um novo olhar para a nossa região”, revela a Pró-reitora de Extensão e Cultura, Paula Bastos, responsável pela organização das publicações, em parceria com os Centros de Memória do Instituto.

 A publicação “Cadernos de Extensão do Instituto Federal Fluminense” apresenta 13 artigos com relatos de experiências extensionistas de estudantes e servidores da instituição. O livro, que é resultado do 1° Encontro de Extensão do IFFluminense, já está disponível em versão on-line, no site da Essentia Editora.

 Contemplado em edital interno, o livro “A precarização do meio ambiente do trabalho e a consequência no lócus urbano”, do professor do campus Macaé Augusto Eduardo Miranda Pinto, trata do direito ao meio ambiente equilibrado, sob a ótica das relações do trabalho urbano, o abandono da saúde do trabalhador pelo pagamento de benefícios como insalubridade e periculosidade, a flexibilização das relações laborais e seus impactos com consequências em todo o processo produtivo, entre outros aspectos. “Precisamos entender que o meio ambiente do trabalho não está separado do meio ambiente”, afirma o autor.

 O livro “Abolicionismo em Ação: o jornal Vinte e Cinco de Março em Campos dos Goytacazes (1884-1888)”, de Tanize Costa, fala sobre o contexto de surgimento do abolicionismo e das lutas pela abolição da escravatura no município de Campos. “O município foi importante não só do ponto de vista econômico, mas também exerceu um papel fundamental como símbolo da luta pela abolição da escravatura no Brasil”, afirmou a autora, em depoimento gravado na França, onde cursa o Doutorado em História.

Para conferir mais fotos, acesse o álbum no flickr AQUI.


Comunicação Social da Reitoria