CAMPUS CAMBUCI

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Cambuci > Pesquisa > Iberia brasileira: táticas e estratégias de imigrantes portugueses no processo de ocupação territorial do interior fluminense (1850-1888)

Iberia brasileira: táticas e estratégias de imigrantes portugueses no processo de ocupação territorial do interior fluminense (1850-1888)

por Campus Avançado Cambuci publicado 20/08/2020 17h26, última modificação 20/08/2020 17h26

PIBIC CNPq / ICJ CNPq (2019-2020)

Coordenador: Gabriel Almeida Frazão.

RESUMO: O projeto aqui apresentado tem como objetivo as ações estratégias utilizadas pelos imigrantes portugueses para sua sobrevivência material e inserção social, no interior do Estado do Rio de Janeiro, mais especificamente, áreas atualmente pertencentes aos municípios de Nova Friburgo, Sumidouro e Itaocara, na segunda metade do século XIX (1850-1888). Para tanto, a pesquisa, com base na micro-história (LEVI, 2000) se concentrará sobre arquivos jornalísticos e paroquiais, referentes às áreas estudadas, compreendendo, ao mesmo tempo, uma análise sobre a ocupação territorial das regiões Serranas e Noroeste, bem como das estratégias de expansão da colonização da província fluminense. A partir de uma lista de nomes de imigrantes, arrolada junto às algumas famílias da região e, tomados como estrelas de primeira grandeza (Barth,1978), será feita uma varredura nesses arquivos paroquiais. Pretende-se que, por meio dela, seja possível: entender as atividades econômicas e o próprio processo de aquisição de bens móveis e imóveis desses imigrantes. Além disso, compreender a formação das redes de sociabilidade que permitiram a esses indivíduos acumular bens e se inserirem na sociedade local. Esses processos serão analisados de acordo com os conceitos de tática e de estratégia elaborados por Certeau (2008). Ao final do projeto, espera-se que os resultados dessa pesquisa, contribuam para o fortalecimento do conhecimento histórico regional sobre as áreas estudadas e possam dinamizar ações de: ensino, por meio da produção de material; de extensão, por meio da divulgação da pesquisa junto às comunidades locais; e de desenvolvimento local, com base na reflexão sobre o potencial turístico local, algo que poderá ser feito, por meio da parceria com outras ações desenvolvidas pelo coordenador da pesquisa.

registrado em: