CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Notícias > Licenciatura em Teatro organiza evento que envolve fotografia, audiovisual e debate

Notícias

Licenciatura em Teatro organiza evento que envolve fotografia, audiovisual e debate

Teatro e Imagem

Trabalhos têm como protagonistas estudantes do terceiro período do curso e remetem a importantes profissionais da área.
por Antonio Barros publicado 29/03/2017 18h22, última modificação 30/03/2017 13h01
Exibir carrossel de imagens Estudantes e professores da Licenciatura em Teatro na noite de abertura do evento (Foto: Monica Mesquita)

Estudantes e professores da Licenciatura em Teatro na noite de abertura do evento (Foto: Monica Mesquita)

 A imagem é um elemento significativo para a formação dos futuros professores de arte que trabalharão com teatro. Na mostra, estão contempladas as vertentes fotografia e cinema. Os estudantes produziram vídeos de até um minuto, de acordo com a concepção do conhecido Festival do Minuto. No campo da fotografia, as referências vão além das concepções estéticas de cada profissional/artista estudado
 
 Explica o professor Carlinhos Silva, orientador da atividade: “É uma culminância da nossa disciplina. Depois que a gente estudou sobre imagem, leitura de imagem e na parte final sobre fotografia, a produção deles para o Festival (do Minuto). Aqui é como se fosse a produção visual deles resultante de tudo que a gente estudou. Cada trabalho (foto) tem inspiração em um fotógrafo que a gente estudou."
 
 Carlinhos Silva, professor A mostra “é uma culminância da nossa disciplina. Depois que a gente estudou sobre imagem, leitura de imagem e na parte final sobre fotografia, a produção deles para o Festival (do Minuto). Aqui é como se fosse a produção visual deles resultante de tudo que a gente estudou. Cada trabalho (foto) tem inspiração em um fotógrafo que a gente estudou”.

 Para o estudante Fabiano Silva, o trabalho realizado neste terceiro período da Licenciatura em Teatro ajudou a turma mudar sua forma de enxergar o mundo. “Cada imagem dessas trouxe uma visão, uma ideia diferente. Cada fotógrafo conseguiu retratar campos diversos do dia a dia e grupos de pessoas diferentes que muitas vezes não são vistos”.
 
 Um exemplo apontado por ele é o trabalho do brasileiro Sebastião Salgado, um dos grandes documentaristas em atividade no mundo. “A gente tem uma visão diferente sobre o que a imagem pode trazer sobre informação, não somente aquilo que estamos vendo, mas o que conseguimos entender por trás dessa imagem, o que pode trazer de questionamento diferente”.
 
 Sabrina Aguiar, também do terceiro período, conta que fotografa há dez anos e que a maioria dos seus trabalhos tem haver com a questão da preservação ambiental.
Na mostra, Sabrina traz uma imagem de seu trabalho documental em uma tribo indígena localizada em Paraty, no litoral sul fluminense.
 
 - Eu tentei relatar as dificuldades porque eles passam naquele contexto, visto que o Centro Histórico de Paraty traz muito da história e da cultura da comunidade indígena. Como ela é desrespeitada e fica à margem da sociedade. É uma comunidade afastada do Centro Histórico e a maioria dos pontos comerciais locais trabalha com o artesanato feito nessa comunidade – conta Sabrina.
 
 A professora Monica Mesquita destaca ainda a importância da atividade de cinema para formação dos estudantes:
 
 - No curso de formação de professor a gente tem a disciplina de cinema. O professor de arte não pode ficar sem ela. O profissional de teatro tem uma ligação direta com cinema, pode trabalhar como assistente de direção. No ensino de arte temos de estudar sobre cinema e no Ensino Médio também – explica Monica.
 
 
 Serviço: Até 07 de abril exposição dos trabalhos no Espaço Cultural Raul Linhares.
 Dia 03/04, às 18 horas vai ser realizado um debate com integrantes do projeto e a exibição de obras escolhidas para o evento.