CAMPUS BOM JESUS DO ITABAPOANA

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Bom Jesus do Itabapoana > Notícias > Mais de 250 estudantes colam grau no IFF Bom Jesus

Notícias

Mais de 250 estudantes colam grau no IFF Bom Jesus

Formatura

Duas cerimônias de colação de grau celebraram a conquista dos novos profissionais formados pelo IFFluminense.
por Comunicação Social do Campus Bom Jesus do Itabapoana publicado 24/12/2019 12h46, última modificação 26/12/2019 18h11
Estudantes dos cursos técnicos integrados, concomitantes e superior colaram grau em duas cerimônias emocionantes.

Estudantes dos cursos técnicos integrados, concomitantes e superior colaram grau em duas cerimônias emocionantes.

A quadra poliesportiva do Instituto Federal Fluminense Campus Bom Jesus do Itabapoana mais uma vez recebeu milhares de convidados que, orgulhosos, assistiram à conquista dos 252 novos profissionais formados pelo IFF Bom Jesus neste ano. Duas cerimônias de colação de grau, realizadas nos dias 04 e 19 de dezembro, foram marcadas pela diversidade de sentimentos que já é característica do grande dia dos concludentes: gratidão, saudade, ansiedade e uma alegria notável nos olhos e sorrisos de formandos, familiares, amigos e servidores da instituição.

A primeira cerimônia foi dedicada aos estudantes dos cursos técnicos concomitantes e superior. O diretor-geral do campus, Carlos Antônio Araújo de Freitas, quebrou o protocolo e iniciou o evento dirigindo-se à plateia. Elogiou o desempenho dos alunos, destacou o esforço daqueles que se dividiram entre o trabalho, a família e os estudos, e destacou a experiência da técnica em Meio Ambiente Maria Jacinta Pinto Machareth, ressaltando a difícil rotina de conciliar os estudos com o trabalho de doméstica, o cuidado dos filhos, os deslocamentos entre a casa, o trabalho e o IFF. “Jacinta é uma guerreira e representa todos vocês”, disse.

Perguntada sobre o curso escolhido, Jacinta é sucinta: “descobri o grande amor da minha vida”. As dificuldades, segundo ela, foram pequenas se comparadas ao retorno obtido. Problemas pessoais e a pesada rotina de trabalho foram amenizados pelas amizades feitas na instituição e pela identificação com a área estudada. “Quero ainda melhorar minha condição financeira e trabalhar com algo que me motive. Dentro do curso eu me descobri. Nunca me identifiquei tanto com algo quanto com o curso técnico em Meio Ambiente. Em quatro meses já não me via mais fora dele”, afirma. A paixão contagiou também o filho, Gabriel Pinto Machareth, que já está aprovado para o curso técnico integrado em Meio Ambiente e inicia em 2020 os estudos no IFF Bom Jesus.

O cientista de alimentos Adaelson Firmino escolheu seguir a área acadêmica e em breve será mestrando, aprovado em primeiro lugar para o programa de Biotecnologia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. O estudante deixou São Gonçalo (RJ) para receber o IFF Bom Jesus não só como instituição de ensino, mas também como casa. Dizem que vida de alojado não é fácil, mas ele não se arrepende da experiência. "O IFF me acolheu e por isso puder cursar inteiramente e sem interrupção minha graduação", conta. Ele também lembra com carinho das oportunidades de atuação em diversas áreas durante a faculdade: projetos de pesquisa; fundação da Empresa Júnior do curso, a AlQualis; congressos em diversas regiões do país; e a experiência internacional de um ano no Instituto Politécnico de Bragança, em Portugal.

Os estudantes dos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio celebraram sua conquista na segunda cerimônia, realizada na última quinta-feira, dia 19. Para Maria Otília Moura Gomes Andrade, professora do campus, o evento foi ainda mais especial. Acostumada a participar da organização das formaturas da instituição há anos, desta vez protagonizou três diferentes personagens: servidora, membro da comissão de formatura e mãe da recém-formada técnica em Meio Ambiente Michaela Moura Gomes de Andrade. “É uma emoção muito grande, uma sensação de que é a conclusão de uma etapa que a família acaba acompanhando, participando do sofrimento, dos trabalhos, provas, e aí a gente também sente essa sensação de dever cumprido”, conta.

Segundo ela, o sentimento de mãe é comum a todos os anos, por acompanhar os estudantes em todas as etapas e participar da vitória de cada um. “Esse momento representa muito para eles. A gente começa a perceber isso quando participam da sessão de fotos para os convites. Eles sentem esse empoderamento quando vestem a beca, é uma sensação de realização enorme. Percebemos que tiram dali a força para vencer essa última etapa, que é tão desgastante”, acrescenta.

O reitor do Instituto Federal Fluminense, Jefferson Manhães de Azevedo, também prestigiou os concludentes. Destacando a importância do incentivo dos familiares durante o curso, agradeceu a todos pela confiança na instituição. Aos formandos, aconselhou: “Não esqueçam de uma coisa: quando estiverem diante de uma situação difícil de escolha, lembrem-se dos milhões de brasileiros e brasileiras que, ao pagarem seus impostos, estão financiando a educação de vocês. Não esqueçam que são alunos da escola pública e aqui receberam o financiamento de milhares de pessoas que não estudaram aqui, mas esperam que coloquem o conhecimento de vocês a serviço de todo o país”.

As festividades de formatura também contaram com cultos ecumênicos e a segunda turma recebeu amigos e familiares em um jantar de gala realizado na noite de sexta-feira, dia 20 de dezembro.