CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Notícias > Duas pesquisadoras do Mestrado em Ensino de Física chegam à final do Prêmio Shell 2020

Notícias

Duas pesquisadoras do Mestrado em Ensino de Física chegam à final do Prêmio Shell 2020

PÓS-GRADUAÇÃO

Flavia Rodrigues e Priscila de Freitas vão concorrer a uma viagem a Londres e mais R$ 8 mil.
por Vitor Carletti / Comunicação Social do Campus Campos Centro publicado 03/12/2020 11h48, última modificação 03/12/2020 11h48
Flávia (à esquerda) e Priscila (à direita) com professores e alunos do Mestrado em Ensino de Física vão concorrer a uma viagem a Londres e R$ 8 mil.Foto: Divulgação

Flávia (à esquerda) e Priscila (à direita) com professores e alunos do Mestrado em Ensino de Física vão concorrer a uma viagem a Londres e R$ 8 mil.Foto: Divulgação

     As alunas Flavia Rodrigues e Priscila de Freitas do Curso de Mestrado Profissional em Ensino de Física do Instituto Federal (IFF) Fluminense Campus Campos Centro tiveram suas pesquisas selecionadas e vão concorrer ao Prêmio Shell de Educação Científica de 2020.

   Nesta edição do evento, os vencedores das três categorias "Ensino Médio, Ensino Fundamental II e Premiação Especial vão ganhar uma viagem educativa a Londres e mais R$ 8 mil.

    A premiação acontece desde 2014 e busca incentivar e valorizar o trabalho de professores de escolas públicas das áreas de ciências e matemática do Rio de Janeiro e Espírito Santo que com projetos inovadoras ajudam a desenvolver novas formas de aprender e ensinar.

     Priscila leciona a disciplina Ciências da Natureza e seu projeto "Uso de aprendizagem baseada em projetos na abordagem de conceitos relacionados aos impactos ambientais ocasionados pelo descarte irregular do lixo no canal Coqueiros" fez com que os alunos desenvolvessem um projeto de intervenção para recuperar o canal, em Campos.

   A professora disse que sua pesquisa proporcionou a discussão do impacto ambiental que o descarte irregular de lixo no canal proporciona à comunidade local.

   "A sequência didática foi aplicada em uma turma de 6° ano do fundamental, de modo que os alunos elaborassem um projeto de intervenção para a recuperação do canal. Desse modo, é um tipo de ensino centrado no aluno, trazendo um problema real e que faz parte do contexto dos envolvidos", explica.

  A "Ludicidade para uma aprendizagem significativa crítica de tópicos do magnetismo" foi projeto desenvolvido por Flavia que irá concorrer na categoria de Ensino Médio do Estado do Rio de Janeiro. Com 15 anos de atuação na rede pública de ensino, Flavia afirma que desenvolver o conteúdo da Física de forma lúdica é o caminho para que os alunos desenvolvam a argumentação e a criticidade.

     " Uma sequência didática, ancorada na TASC (Teoria da Aprendizagem Significativa Crítica), com enfoque na ludicidade para o ensino do Magnetismo, foi desenvolvida a fim de contribuir com a aprendizagem significativa crítica em nível médio. O conteúdo sobre magnetismo foi escolhido por tratar-se de um assunto com considerável nível de abstração e formalismo matemático, o qual foi abordado em dez momentos da SD, de forma progressiva e crítica de conhecimento", argumenta.

      A data da premiação ainda não foi divulgada pelo a organização do Prêmio Shell 2020.