CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Notícias > "IFFoco Libras" propicia mais interação entre surdos e ouvintes na volta às aulas

Notícias

"IFFoco Libras" propicia mais interação entre surdos e ouvintes na volta às aulas

2018.1

Evento ocorreu nesta terça-feira, dia 24, das 10h às 20h, nos Pilotis do campus, com organização do NAPNEE e apoio do projeto Faça Fácil Libras.
por Comunicação Social do Campus Campos Centro publicado 25/04/2018 13h34, última modificação 27/04/2018 15h43
Exibir carrossel de imagens Estudantes aprendem alguns dos sinais (Fotos: Rakenny Barboza/Comunicação Social)

Estudantes aprendem alguns dos sinais (Fotos: Rakenny Barboza/Comunicação Social)

 O IFFoco Libras comemora 16 anos do reconhecimento da Lei 10.436, que regulamenta a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e "calhou" de ser justamente no dia de volta às aulas. Numa televisão instalada no corredor do pátio, alunos puderam assistir diversas cenas produzidas por outros colegas e servidores do Núcleo de Apoio a Portadores de Necessidades Educacionais Especiais (NAPNEE). Os grupos foram convidados a entrar, sortear um tema na caixinha e aprender expressões com os surdos ali presentes. Dentre os temas, poderiam ser sorteados cumprimentos, dias da semana, verbos, lugares, alimentos etc.

Um dos servidores participantes, o intérprete Rafael Monteiro da Silva se dirigia aos alunos contextualizando:

 - A gente tem vários surdos no Brasil que são mestres na área da educação, que têm pós-doutorado, temos diversos profissionais, engenheiros surdos etc. Antigamente tinha uma luta porque não tinha língua regulamentada para os surdos, eles ficavam para baixo. Então, hoje está bem amplo. Com intérpretes, com a lei de acessibilidade, consegue-se igualar um pouco mais. Hoje vamos aprender alguns sinais simples, - propunha ele.

 O grupo em cinco minutos já saía com algum conhecimento de expressões em Libras. Até as 17h, já havia mais de 280 assinaturas contadas na local do evento.

 - Não é difícil, é uma língua fácil. A única dificuldade no começo, quando a gente ainda não é fluente é dar conta de memorizar tudo porque são muitos sinais! Mas é uma questão de tempo, conforme vamos convivendo dá pra ir lembrando algumas coisas e pegando a prática -, comenta Laís Barros, aluna do 5º período de Letras, que passou pelo IFFoco e também está matriculada no Faça Fácil Libras.

 Priscila Araujo, intérprete de Libras do IFF e engajada no projeto Faça Fácil Libras, diz que "o objetivo realmente é difundir a Língua Brasileira de Sinais e facilitar a comunicação com o sujeito surdo, que é um sujeito presente na nossa sociedade. Então é super gratificante poder difundir a língua e fazer com que os outros alunos, as demais pessoas que compõem a sociedade, tenham a oportunidade de aprender também a língua de sinais."