CAMPUS CAMPOS CENTRO

Você está aqui: Página Inicial > Nossos campi > Campos Centro > Notícias > III Encontro Nacional de Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas prossegue no IFF

Notícias

III Encontro Nacional de Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas prossegue no IFF

III Enneabi

Encontro é marcado por interações, diversos projetos, atividades culturais e mobilização da comunidade do Instituto Federal Fluminense e parceiros.
por Comunicação Social do Campus Campos Centro publicado 07/11/2017 11h39, última modificação 08/11/2017 17h09
Show image carousel À tarde, o boi pintadinho foi seguido pela 'massa' no campus (Foto: Tiago Quintes)

À tarde, o boi pintadinho foi seguido pela 'massa' no campus (Foto: Tiago Quintes)

 O III Enneabi segue no Campus Guarus com sua programação diversificada propondo uma discussão sobre o estado atual da luta pela equidade étnico-racial no Brasil. Cerca de 600 inscritos, de várias instituições renomadas, como IFRJ, Cefet/RJ, UFF, Uenf, Ifma, Oab/RJ, Uniflu, Ifam, Cetec e UFRRJ estão participando. A programação inclui comunicação oral, relatos de experiência, oficinas, minicursos, apresentações culturais, pôsteres, mesa-redonda, entre outras atividades.

 A cerimônia de abertura aconteceu na tarde de terça-feira, 07/11, no Auditório Cristina Bastos do Campus Centro, com a eletrizante participação das crianças e jovens integrantes do grupo musical Arte Lata. Após os números musicais, representantes da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec-MEC), da reitoria do Instituto, Campus Campos Centro e organização do evento compuseram a mesa de abertura.

 O Assessor especial para inclusão social, produtiva e diversidade na Educação Profissional e Tecnológica da SETEC/MEC Franclin Nascimento, destacou o fato de a inclusão no país atualmente apresentar desafios mais complexos:

- O Brasil vive um momento hoje em que já saíamos da questão da negritude. Nós vivenciamos um momento em que países circunvizinhos a nós trouxeram pessoas pra cá, para sua sobrevivência. Pessoas de mais longe ainda vem pra cá buscar sua sobrevivência e isso também é, esses povos, algo a se pensar - refletiu Nascimento.

O diretor da Diretoria de Desenvolvimento de Políticas Estudantis, Culturais e Esportivas (Dipece), Gustavo Gomes Lopes, que representou o reitor, Jefferson Manhães de Azevedo, também mencionou a complexidade contemporânea e o esforço da comunidade do IFF na construção do evento:

- Essas questões que trataremos são muito maiores que quaisquer governos, podemos estar atravessando momentos extremamente delicados na nossa dinâmica nacional, mas essa é uma questão muito profunda na nossa sociedade. Eu queria parabenizar a todos envolvidos na construção desse evento, esse é um esforço coletivo de muitos servidores e muitos alunos, mas esse evento se realiza plenamente com a presença de todos e com debate - enfatizou Gustavo.

 O diretor do campus, Carlos Alberto Henrique foi representado pelo diretor do Ensino Superior de Tecnologia e Bacharelados, Leonardo Carneiro Sardinha. Em sua fala, Sardinha disse esperar que o evento "promova o enriquecimento curricular dos alunos com a inclusão a da temática da igualdade social, da diversidade cultural nas propostas curriculares dentro desta casa e que isso se irradie, da forma mais ampla que a gente possa conseguir alcançar, dentro do universo da sociedade brasileira.”

 A programação do dia ainda contou com duas mesas-redondas: "Educação para as relações étnico-raciais e o estado da arte dos Neabi na Rede Federal de Ensino" e "Violências sofridas pelas populações indígenas e negras: uma questão de vida e de morte". 

 Informações sobre a programação e forma de participar podem ser vistas no site oficial do evento

 Acesse AQUI o álbum de fotos do evento.